A Boeing e o grupo europeu TUI anunciam a compra de 11 unidades do Dreamliner e de 50 novos 737NG

157

A Boeing anunciou ontem a compra de 11 unidades do 787-8 Dreamliner e outras 50 aeronaves 737 Next-Generation para o grupo TUI, maior empresa de turismo integrado da Europa. O pedido estava atribuído a um cliente não identificado na página de Compras & Entregas, no website da Boeing. A compra está avaliada em US$ 4,7 bilhões. Com a entrega de dois aviões, a compra foi identificada.

Dotado de recursos tecnológicos de última geração, como a redução de peso graças às partes compostas, e o novo motor mais eficiente, as aeronaves permitirão ao grupo de linhas aéreas TUI aumentar sua produtividade.

“Os 787s têm desempenho incomparável e isto será imprescindível em nossa redução de emissões de carbono”, disse Dr. Michael Frenzel, presidente do conselho administrativo do TUI Airlines Group. “O 787 trará a redução de 20% nas emissões de dióxido e 60% menos ruído, beneficiando especialmente a comunidade no entorno dos aeroportos. É o ‘avião verde’ que precisávamos para deixar ainda mais ‘verdes’ as nossas operações”, enfatiza o Dr. Frenzel.

O grupo TUI não anunciou o fornecedor dos motores de seus 787s.

O grupo planeja alocar os aviões nas operações das aéreas Arkefly, da Holanda, na belga Jetairfly, na Thomsonfly, do Reino Unido, na alemã TUIfly e na operadora escandinava TUIfly Nordic. Todas as linhas aéreas do grupo TUI experimentarão as incomparáveis vantagens do 787, como a economia, o conforto para os passageiros e a preservação ambiental. Tudo isto permitirá ao grupo continuar expandindo seus serviços da Europa para a Ásia e América do Norte.

Os 737s Next-Generation serão utilizados em rotas de curto e médio alcance das linhas aéreas do grupo TUI.

Todos os 737s trarão winglets mistos, o que reduzirá o arrasto aerodinâmico e, deste modo, aumentará a eficiência no uso do combustível e reduzirá as emissões de carbono e ruído em pousos e decolagens.

“A Boeing está extremamente orgulhosa da parceira com o grupo TUI”, disse Marlin Dailey, vice-presidente de vendas para a Europa, Rússia e Ásia Central da Boeing Commercial Airplanes. “Como a companhia atua em toda a Europa, o grupo TUI percebeu as vantagens de manter uma frota exclusiva de 737s e 787s”, afirma Dailey. “A possibilidade de remanejar uma aeronave de uma frota para a outra, para atender uma mudança na demanda, permitirá ao TUI extrema agilidade e flexibilidade em suas decisões – um diferencial significativo no ambiente extremamente competitivo dos dias atuais. O grupo TUI pode ainda se beneficiar ao diversificar uma frota, combinando vôos com os 737s e os 787s”, explica o executivo da Boeing.

Para auxiliar o TUI, a Boeing está desenvolvendo um programa de treinamento que tornará a transição de aeronaves mais fácil para os pilotos, com isso, os custos com a capacitação de pessoal serão minimizados e o uso da frota, otimizado.

A escolha do 737 Next-Generation reflete seu grande sucesso nas operações das linhas aéreas do grupo.

“A compra do grupo TUI é a reafirmação da alta estima em que as linhas aéreas trazem o 737, graças a sua economia, tecnologia, confiabilidade e desempenho ambiental”, aponta Dailey.

O Boeing 787 Dreamliner oferece aos passageiros a melhor experiência de vôo, além de ser o jato comercial mais eficiente. Utilizando 20% menos combustível do que qualquer outro similar, o 787 foi concebido para reduzir a emissão de poluentes e ser mais silencioso em seus pousos e decolagens. Em seu interior, os passageiros encontrarão ar mais limpo, janelas maiores, mais espaço para bagagens de mão e iluminação que reproduz o ciclo natural da luz.

Desde o seu lançamento em abril de 2004, 44 clientes espalhados em todo o mundo têm estabelecido 567 pedidos firmes, fazendo do Dreamliner o maior sucesso de vendas da história da aviação comercial. O 787 entrará em serviço em 2008.

Digitalmente desenhado, o 737 Next-Generation é o avião de um corredor com a tecnologia mais avançada do mercado. Com as maiores asas e motores poderosos, o 737 pode voar mais alto, rápido e distante do que os modelos concorrentes anteriores.

Até 30 de abril, a Boeing havia recebido mais de 3.800 pedidos de 737s Next-Generation, avaliados em US$ 100 bilhões, em preços atuais.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP