Boeing e Virgin Atlantic anunciam pedido de 787 e parceria para preservação ambiental

240

A Boeing e a Virgin Atlantic anunciaram hoje a compra de 15 unidades do 787-900 Dreamliner, o que representa o maior pedido da Europa até o momento. A parceria estratégica faz parte do plano de preservação de meio ambiente comum às duas companhias, afinal as aeronaves encomendadas utilizam biocombustíveis e reduzem a emissão de gás carbônico e ruídos em até 50% nos aeroportos.

A encomenda, avaliada em aproximadamente US$ 2,8 bilhões, estava atribuída a um cliente não identificado na página de Pedidos & Entregas no website da Boeing. O pedido ainda inclui a opção por outro 787-900 e o direito à compra de 20 unidades adicionais de 787s.

“É um prazer para a Virgin Atlantic introduzir o Boeing 787 Dreamliner, o avião do futuro, em suas operações”, disse Steve Ridgway, CEO da Virgin Atlantic. “Esta aeronave revolucionária nos permitirá dar um passo em direção à mudança na indústria, pois o Dreamliner reduz substancialmente o impacto ambiental e incorpora inovações no design e na sua avançada tecnologia. Tudo isto ao mesmo tempo em que oferece a melhor experiência de vôo aos nossos passageiros”, conclui Ridgway.

Em 2008, a Boeing e a Virgin Atlantic demonstrarão como o biocombustível funciona e como pode impulsionar o desenvolvimento de recursos sustentáveis para motores de aeronaves e toda a indústria de aviação. A demonstração, prevista para 2008, utilizará um Boeing 747-400 da Virgin Atlantic e contará com o trabalho conjunto da GE Aviation e da Virgin Fuels. Demais detalhes sobre o evento serão anunciados até o final deste ano.

O fabricante e a companhia aérea também trabalham juntos para reduzir a emissão de resíduos de combustível, bem como a sua emissão, através de análises com modelos alternativos à tradicional operação das aeronaves nos aeroportos. Um exemplo de esforço ambiental conjunto são os testes com o reboque que conduz o avião até o “grid de largada”, área no início da pista, para que não seja necessário ligar os motores dos aviões muito tempo antes da partida. Esta iniciativa reduz o consumo de combustível e a emissão de carbono e ruídos em até 50%. Os testes, conduzidos nos aeroportos de Heathrow, em Londres, Gatwick e Aeroporto Internacional de São Francisco, estes dois últimos em São Francisco, têm apresentado resultados positivos o bastante para intensificar ainda mais a pesquisa em operações e procedimentos alternativos nos mais movimentados aeroportos do mundo .

“A Virgin Atlantic tem demonstrado uma liderança extraordinária no esforço de reduzir o impacto ambiental, e a Boeing está muito satisfeita que o 787 Dreamliner seja um ingrediente tão importante nos planos para o futuro da companhia aérea”, disse Scott Carson, presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes. “Trabalhando em conjunto, Boeing e Virgin Atlantic desenvolvem inovação no progresso de soluções ambientais, visando sempre a maior eficiência no uso de combustíveis e a menor emissão das aeronaves”, declara Carson.

O Boeing 787 Dreamliner, com previsão para entrar em serviço em 2008, vai oferecer aos passageiros a melhor experiência de vôo, além de operar como o jato comercial mais eficiente. Em seu ambiente interno, os passageiros encontrarão filtros para o ar mais limpo, janelas maiores, maior espaço para as bagagens e iluminação especial que imita o ciclo da luz natural ao longo do dia.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP