FAB recebe primeiro CASA C295

109

O Ministro das Forças Armadas Walter Pires e o brigadeiro Luiz Carlos da Silva Bueno, comandante da Força Aérea Brasileira, receberam hoje (22), o primeiro de uma série de 12 aviões CASA C295 que vai reequipar a frota dessa arma. A aeronave batizada com o nome de Embaixador José Coderch, chefe da representação diplomática da Espanha em Brasília até março deste, foi entregue pelo presidente da EADS CASA, Francisco Fernández Sáinz. O batismo do novo equipamento antecedeu a outorga da Medalha do Mérito da Aeronáutica a várias personalidades, entre elas o chefe do Estado Maior do Exército do Ar da Espanha, o General do Ar Francisco José Garcia de la Vega. Sáinz destacou a importância da entrega do primeiro CASA C295 à FAB:

“A satisfação dos nossos clientes é sempre o nosso principal objetivo e queremos agradecer aos nossos parceiros industriais no Brasil pela pelo trabalho e colaboraçao ao ajudar-nos a cumprir esta meta.”

O CASA C295 será identificado na frota da FAB como C-105 Amazonas e sua principal missão será o apoio de atividades ligadas ao Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) e ao Projeto Calha Norte, de apoio à população das zonas remotas da região amazônica. Os 12 C-105 Amazonas da FAB substituirão paulatinamente aos Búfalos C-115 e apoiarão o trabalho realizado pelos Hércules C-130. Além do trabalho de proteção e a missão social, a nova aeronave da FAB também tem impacto econômico no País, como explica Eduardo Marson Ferreira, diretor da EADS Brasil:

“A compra do CASA C295 pela Força Aérea Brasileira prevê uma contrapartida da EADS em forma de contratos de compensação com empresas brasileiras que podem superar os US$ 300 milhões. Graças a essa colaboração podemos antecipar a entrega de duas unidades, já que até o final do ano a FAB receberá quatro aeronaves”.

A compensação mencionada por Marson Ferreira inclui um contrato firmado entre a CASA e o consórcio brasileiro HTA, formado por 12 pequenas e médias empresas do Vale do Paraíba. Espera-se a criação de 300 empregos diretos e um crescimento de US$ 90 milhões no faturamento da HTA nos próximos 10 anos em função da compra do CASA C295.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP