No novo horário de vôos, Lufthansa passa a servir 192 destinos em 78 países em todo o mundo

173

A malha aérea mundial da Lufthansa continua crescendo em 2007 e oferece, pela primeira vez, 192 destinos em 78 países a partir do próximo horário de vôos (2006: 188 destinos em 77 países). “A Lufthansa nunca ofereceu uma leque tão grande de conexões e destinos aos seus clientes”, enfatizou Karl-Ulrich Garnadt, membro da presidência da Lufthansa Passage Airlines. A oferta de espaço em toda a malha aérea aumentará 4% em relação ao ano anterior, sendo que o tráfego europeu crescerá 3% e os vôos intercontinentais 4,4%. “Por meio de 13 novas conexões e vôos adicionais em nossas rotas principais, nossos clientes chegarão mais rápido aos seus locais de destino e poderão dispor de maior número de conexões”, acrescentou Garnadt.

A cidade portuária de Busan na Coréia do Sul está sendo oferecida pela primeira vez como novo destino de longa distância no novo horário de vôos Lufthansa. Novos são também Bastia, na Ilha de Córsega, o Lago Balaton, na Hungria, e a Ilha de Bornholm, no Mar Báltico. O novo horário de vôos começou no domingo, 25 de março, e estará em vigor até 27 de outubro de 2007. O horário amarelo impresso será editado em diversos idiomas e mais de um milhão de exemplares.

No novo horário de vôos, a Lufthansa ampliará sua malha aérea de longa distãncia de acordo com a demanda. Neste caso, o segundo vôo do dia para determinado destino será operado via um dos dois centros de distribuição correspondentes (Frankfurt ou Munique). A Lufthansa será a primeira empresa aérea a oferecer um novo vôo direto de Munique para a Coréia do Sul. Além de Seul, oferecerá a continuação para Busan, a maior cidade portuária do país asiático. Incluindo os novos vôos Seul/Busan a partir de Munique, o novo horário de vôos Lufthansa oferecerá, junto com os vôos diários de Frankfurt para Seul já existentes, dez vôos semanais da Alemanha para a Coréia do Sul. Além disso, a empresa aérea aumentará a freqüência entre Frankfurt e a metrópole econômica chinesa Xangai para dois vôos diários.

A oferta para os EUA também será ampliada com um novo vôo diário nonstop de Munique para Denver e um segundo vôo diário adicional de Frankfurt para Detroit. Com 256 vôos semanais para 19 destinos nos EUA e no Canadá, a Lufthansa oferece uma das malhas aéreas mais extensas da Europa para a América do Norte.

A extensa malha aérea européia será ampliada em diversas rotas por vôos adicionais e também complementada por alguns novos destinos interessantes. A Lufthansa voltará a voar para Tirana a partir de Munique, oferecendo muita flexibilidade por meio de dois vôos nonstop diários. Outro destino novo é Valência, para onde passageiros Lufthansa poderão viajar nonstop a partir de Dusseldorf e Hamburgo. A cidade espanhola hospedará o America’s Cup deste ano, uma das mais renomadas regatas a vela do mundo. O novo horário de vôos Lufthansa oferecerá, além de Valência, outros quatro novos destinos a partir de Hamburgo de grande interesse turístico: Bastia, ponto de partida ideal para a ilha francesa de Córsega, Bornholm (Rønne), na procurada ilha dinamarquesa no Mar Báltico e o Lago Balaton, na Hungria, servido pela primeira vez pela Lufthansa também a partir de Dusseldorf. Palma de Majorca poderá ser visitada em quatro rotas a partir de Dusseldorf, Frankfurt, Hamburgo e Munique. Mas outros aeroportos alemães também se beneficiarão de novas rotas de vôo. Como, por exemplo, vôos nonstop de Stuttgart para Praga e para Marselha.

O novo horário de vôos 2007 prevê um total de 13.700 vôos Lufthansa semanais (ano anterior: 13.140 vôos). Destes, 5.584 decolarão e pousarão semanalmente em Frankfurt, o maior centro de distribuição da Lufthansa. O segundo centro de distribuição, Munique, segue logo depois, com 5.046 operações de vôo por semana. Quase 78% de todos os vôos Lufthansa passam por um dos dois centros de distribuição. “Segundo nossos cálculos, um jato Lufthansa decola a cada 44 segundos em algum lugar do mundo. Se contarmos os vôos das parceiras Star Alliance, são apenas seis segundos”, acrescentou Karl-Ulrich Garnadt.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP