Nova Varig corta 148 linhas de seu plano de vôo

102

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta sexta-feira, 11, que aceitou o plano básico de linhas apresentado pela Aéreo Transportes Aéreos S/A, empresa criada pela VarigLog para comprar e administrar a nova Varig. De acordo com a nota, a aprovação dá início ao processo de homologação da Aéreo como empresa de transporte aéreo de passageiros.

“Antes de 11 de maio, a antiga Varig realizava 272 vôos, entre transporte de passageiros domésticos. Mas o Plano Básico de Linhas apresentado pela nova Varig reduz as atividades da empresa para 124 vôos. Isso significa que a companhia deixará de realizar 148 vôos”, informa a nota da Anac.

Por meio de correspondência enviada ao juiz Luiz Roberto Ayoub, da 8ª Vara empresarial do Tribunal de Justiça do Rio, e à Aéreo, a Anac informa que vai abrir licitação para que outras concessionárias possam operar no aeroporto de Congonhas. Segundo a Anac, a Varig ocupava 125 autorizações para pouso de decolagem (slots) nesse aeroporto, mas a nova malha aérea da companhia dispensou 53 slots, que entrarão no sistema de rodízio da agência.

A Varig planeja retomar suas operações no Galeão assim que começar a receber aviões de grande porte, segundo fontes da empresa. O quase abandono do Rio, com concentração da nova malha aérea em São Paulo, chegou a suscitar rumores de transferência da sede da companhia.

Mas a nova Varig estaria procurando um terreno para construir uma nova sede carioca, já que a atual, localizada próxima ao Aeroporto Santos Dumont, permanecerá com a Varig antiga.

FONTE: Agência Estado – Redação – São Paulo/SP