Preço de leilão da Varig é chave para definir futuro

98

O quanto vale a Varig? Essa é uma questão chave para avaliar as chances de sucesso do leilão da companhia, marcado para julho. O preço estabelecido pela consultoria Alvarez&Marsal, de US$ 700 milhões pelas operações domésticas da Varig tem provocado polêmica.

Investidores questionam, como era de se esperar, o valor. A Alvarez&Marsal diz que a avaliação seria conservadora, levando em conta uma comparação de indicadores financeiros com a TAM e a Gol, sem levar em conta as dívidas da Varig.

Os investidores fazem uma comparação diferente. Com US$ 700 milhões daria para montar 33 empresas como a Gol. A empresa foi criada com US$ 21 milhões e cinco aviões. Cinco anos e meio depois, seu valor de mercado é maior que o da American Airlines, a maior companhia aérea do mundo.

De acordo com um executivo do setor, cada US$ 1 milhão investido em aviação tem potencial de alavancar de US$ 5 milhões a US$ 10 milhões no mercado financeiro. “Ou seja, com US$ 700 milhões, você levanta US$ 3,5 bilhões em empréstimos, e com esses recursos você monta uma empresa de 100 aviões”, calcula o executivo. “Você monta uma Gol do tamanho da atual, sem dívidas.”

Para o consultor de aviação Paulo Sampaio, porém, a justificativa para o valor do leilão seria a tradição da Varig. “A Varig tem duas coisas fantásticas que ninguém tem: a marca e uma máquina de vendas. Mas essa máquina está enferrujando por falta de aviões.”

Sampaio diz que com uma injeção de US$ 700 milhões, em dois anos a Varig recuperaria mercado. “Com uma administração agressiva, a empresa pode voltar a ter 33% de participação (ela tem hoje 16%).”

Pelas regras do leilão, caso não apareça nenhum lance de US$ 700 milhões, será marcada uma nova data. Se novamente nenhum investidor aparecer, um terceiro leilão será realizado e então a empresa será vendida pelo preço ofertado.

FONTE: Agência Estado – Mariana Barbosa – São Paulo/SP