SWISS tem novos vôos para Xangai e Delhi

197

A partir do final de 2007, a SWISS passará a voar para Delhi, a capital indiana, e, a partir de março de 2008, para a metrópole chinesa Xangai. Desde novembro, a empresa aérea suíça ampliou sua frota com cinco aviões da família A320 destinados ao tráfego europeu, além de dois A330 e um A340 (a partir de 20 de julho), todos destinados ao tráfego internacional. Outros dois aviões modelo Airbus A340 serão integrados à atual frota de longa distância até março de 2008. “Com os novos destinos Xangai e Delhi, a SWISS fortalecerá a economia suíça e a Suíça como destino turístico”, disse Christoph Franz, CEO da SWISS. A partir de 30 de março de 2008, Xangai será servida por um Airbus A340. Os vôos para Delhi a partir de 25 de novembro de 2007 serão operados por um Airbus A330.

Com Bombaim e Delhi, a SWISS passará a servir dois destinos no crescente mercado indiano. “A franca expansão do mercado, os fortes laços econômicos e a grande demanda, também por parte de organizações não-governamentais e organizações sem fins lucrativos, fizeram com que escolhessemos Delhi como o segundo destino a ser servido na Índia”, explicou Harry Hohmeister, diretor da malha aérea e distribuição da SWISS. Também há grande demanda na área do turismo, tanto a partir da Suíça como da Índia.

As exportações da Suíça para a Índia mais do que duplicaram nos últimos três anos (2006: + 36%), e as importações de produtos e prestações de serviços indianos pela Suíça também aumentaram consideravelmente (2006: + 11%).

A China, por sua vez, é a segunda parceira comercial mais importante da Suíça na Ásia. A demanda dos passageiros que viajam a negócios pelo trecho Zurique-Xangai aumentou muito. E o setor de viagens de férias não fica atrás. Atualmente não há conexões diretas entre a Suíça e a China além de vôos para Hongkong. Com o ingresso de Air China e Shanghai Airlines na Star Alliance, a SWISS poderá, ainda, cooperar com estas duas parceiras locais e, portanto, oferecer aos seus clientes vôos para outros destinos chineses além de Xangai. Pequim também deverá ser incluída no horário de vôos da SWISS a partir de março do próximo ano por meio de um vôo codeshare com a Lufthansa via Munique. “Com estas medidas, a SWISS passa a oferecer atraentes conexões entre a Suíça e o mercado que mais cresce no mundo”, frisou Christoph Franz.

As exportações da Suíça para a China aumentaram mais de 35% nos últimos três anos, e as importações de produtos e prestações de serviços chineses pela Suíça cresceram consideravelmente (2006: + 16%).

Os passageiros da SWISS e da Lufthansa terão muitas vantagens com a harmonização dos seus horários de vôo para Xangai e Delhi. Os passageiros tanto poderão viajar para as duas metrópoles chinesas diretamente de Zurique pela SWISS, como via Frankfurt ou Munique pela Lufthansa. Graças ao escalonamento de horários, o cliente poderá escolher entre três diferentes horários de partida – flexibilidade adicional especialmente prezada por quem viaja a negócios. Por meio deste tipo de cooperação, a Lufthansa acentua, mais uma vez, sua estratégia de pontos de distribuição múltiplos, ou seja, Zurique, Munique e Frankfurt.

Por meio da ampliação da frota, a SWISS criará 600 novas vagas de trabalho só para tripulantes, o que corresponde a quase 10% do atual quadro de funcionários. Também haverá novas vagas de trabalho nas áreas relacionadas, como manutenção, catering e atendimento em terra. “Cada avião de longa distância adicional gera vagas de trabalho correspondentes às de uma empresa de pequeno a médio porte suíça”, afirmou Christoph Franz. “Ao ampliar sua frota, portanto, a SWISS também adiciona valor à Suíça como pólo econômico neste sentido.”

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP