TAM conclui outsourcing em TI com o data center

287

A TAM conclui o processo de outsourcing em Tecnologia de Informação com o seu data center. A EDS Brasil foi a empresa escolhida para realizar a operação, o gerenciamento e monitoramento dos servidores, storage e aplicações, além do desenvolvimento e execução dos projetos de data center e ainda o hosting dos servidores. Os equipamentos da TAM ficarão hospedados no data center da EDS em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Essa transferência estará concluída até novembro.

Em março deste ano, a TAM já havia anunciado a terceirização em outros três pilares da área: desenvolvimento de sistemas (EDS); telecom (Telemar); computação distribuída e help desk (Unisys). A inteligência dos processos e soluções tecnológicas, a definição do modelo de arquitetura técnica e a governança dos serviços de tecnologia permanecem sob a responsabilidade da própria TAM.

O outsourcing do data center possibilitará incremento do nível de serviço que está definido sob medida para a companhia aérea. A aliança ainda traz a expertise mundial da EDS como apoio ao negócio desenvolvido pela TAM. Com a terceirização, o custo recorrente do serviço do data center terá redução de 10%.

Dos 51 funcionários envolvidos com a operação do data center da TAM, três permanecerão na companhia onde serão encarregados da arquitetura técnica e do relacionamento do contrato. Os demais já foram absorvidos pela EDS.

Este contrato consolida a parceria com a TAM iniciada no último ano e define os pilares para que a EDS possa trazer outras soluções do segmento de transporte aéreo, onde é líder de mercado nos EUA e América Latina, agregando valor ao negócio.

A TAM optou pelo outsourcing em TI para assegurar maior produtividade, flexibilidade para aumentar ou reduzir a capacidade de acordo com a necessidade da empresa, otimizar os recursos internos de Tecnologia da Informação, melhorar sua qualidade e performance, além de propiciar maior previsibilidade dos investimentos. A redução dos custos recorrentes em TI com a terceirização nas quatro frentes (data center; desenvolvimento de sistemas; telecom; computação distribuída e help desk) será de 25% ao ano.

Os gastos da companhia com os contratos dos fornecedores – Unisys; Telemar e EDS Brasil – será de R$ 180 milhões ao longo da duração de cada um deles (até sete anos). Todos os contratos com as empresas fornecedoras estão baseados em uma estrutura de gestão especializada dos parceiros, criada para garantir o nível de serviços contratados (SLA).

“Iniciamos esse processo em março e tudo foi feito sem impacto para o nosso usuário final. O mesmo acontecerá com o data center. Desta forma, a área de TI da TAM está alinhada com o nosso planejamento que é o de ser companhia de baixo custo, que oferece o melhor serviço a preços competitivos. É esta combinação que assegura, de forma sustentável, nossa liderança no mercado doméstico com rentabilidade”, afirma Marco Antonio Bologna, presidente da TAM.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP