TAM cria novos vôos para a alta temporada

246

A TAM Linhas Aéreas, maior companhia aérea no Brasil, vai começar a operar novos vôos domésticos a partir de 19 de dezembro para atender a demanda da alta temporada. As rotas ligando São Paulo a Salvador, Recife, Natal e Fortaleza passarão a ter freqüências sem escalas, oferecendo maior comodidade aos passageiros que visitam as capitais do Nordeste durante o verão. Esses vôos serão operados até o dia 06 de março de 2006.

Na rota entre São Paulo e Salvador, a TAM vai oferecer vôos diretos nas segundas, terças, quartas e sextas-feiras. O vôo JJ 3280 sai do aeroporto de Congonhas (SP) às 10h37 e chega em Salvador às 11h52 (hora local). O retorno é realizado no vôo JJ 3281, com saída de Salvador às 12h17 e chegada em São Paulo às 15h32.

A ligação entre São Paulo e Recife será realizada de segunda a sábado, no vôo JJ 3390, saindo de Congonhas às 22h30 e chegando a Recife às 00h30. No sentido inverso, o vôo JJ 3391 sai de Recife às 02h10 e chega em São Paulo às 06h20, com freqüência de terça a domingo.

Os passageiros que embarcarem em São Paulo com destino a Natal e Fortaleza também vão contar com novos vôos durante a alta temporada. Nas terças, quintas e sextas-feiras, o vôo JJ 3292 vai fazer a ligação entre São Paulo, Natal e Fortaleza, retornando direto para São Paulo. Nas segundas e quartas-feiras, o vôo JJ 3294 vai fazer a rota entre São Paulo, Fortaleza e Natal, com retorno direto para Congonhas.

Uma freqüência entre Brasília e Fortaleza também será operada durante a alta temporada. Outra novidade é o vôo direto entre o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, e Confins, em Minas Gerais. Essa ligação será feita somente aos domingos, com término das operações previsto para 5 de março de 2006.

As novas rotas para Salvador, Recife, Natal e Fortaleza vão permitir que os passageiros também tenham acesso a outras localidades do Nordeste, por meio de conexões nos aeroportos destas cidades. A TAM voa para 45 cidades no Brasil e alcança um total de 72 destinos nacionais por meio de acordos comerciais firmados com companhias aéreas regionais.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP