VASP reestrutura sua malha aérea

127

Devido à saída de seis aeronaves da frota, a VASP vem acelerando o processo de modificações de sua malha aérea, que estará consolidado em 18 de outubro próximo. Na verdade, já estava em curso um estudo de readequação rotineira que de tempos em tempos as empresas promovem para se adaptarem às mudanças do mercado.

De acordo com a oferta / assentos / km do mês de agosto passado, em relação à este mês de outubro (setembro foi a transição) foi promovida uma deflação de 22% na malha aérea da companhia e uma série de modificações que compreendem ajustes de horários, reitinerações e até mesmo novas ligações em determinados mercados.

Entre as medidas tomadas estão a supressão de algumas rotas e vôos não lucrativos que apresentavam um índice de ocupação abaixo de 52%. Entre eles destacam-se os destinos de Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Campinas, Londrina, Corumbá, Florianópolis e Ilhéus.

Isso implicou num rearranjo da malha local no entorno destas localidades, pois alguns deste destinos eram extensões de trechos maiores, como os casos de Corumbá e de São José do Rio Preto cujo destino final era Campo Grande. Agora a capital do Mato Grosso do Sul tem apenas uma ligação diária com Cuiabá, São Paulo e Rio de Janeiro; neste exemplo os vôos foram redesenhados e não há mais o diurno que ligava Campo Grande às cidades citadas que tiveram as operações paralisadas.

Devido à este momento de transição, a Ponte Aérea São Paulo/ Rio de Janeiro que mantém 30 vôos diários, em caráter temporário, está operando 20. Como não está previsto o enxugamento neste trecho, passado o momento de adaptação da malha e de retorno de algumas aeronaves que estão em manutenção programada, os vôos suprimidos deverão retornar.

No mercado mineiro, a companhia mantém quatro vôos diários ligando São Paulo a Belo Horizonte, via Pampulha, e suspendeu temporariamente a operação em Confins. Entretanto aos sábados e domingos, há vôos para Porto Seguro e Salvador. Após 18 de outubro, mais dois vôos serão integrados ao mercado através do aeroporto de Confins.

Em Brasília, a operação cresceu, ganhando mais uma ligação direta com São Paulo, passando de dois para três vôos diários, mantendo os dois para o Rio de Janeiro, além das conexões.

O destino Vitória também foi contemplado com um vôo adicional ligando a capital capixaba com São Paulo e Rio de Janeiro, com saída de lá às 21h05. Já a capital Cuiabá ganhou um vôo direto, sem escalas, para Brasília.

Com a saída de Florianópolis, a VASP reforçou o atendimento à Porto Alegre, onde a empresa tem um resultado mais expressivo. Agora há quatro operações entre esta capital e São Paulo, com um vôo direto às 06h10 diariamente.

Aos sábados e domingos, partirão de São Paulo (Congonhas) vôos com destino à Belo Horizonte, Porto Seguro e Salvador, oferecendo oportunidade destes dois destinos baianos aos mineiros e, também, uma integração de Salvador com o sul da Bahia. Ao todo serão quatro operações de fim de semana.

As medidas mais expressivas das mudanças promovidas são as destacadas, sendo que ao longo do país houveram pequenas alterações de horários e reitinerações para ajustar o mapa de rotas, porém pouco significativas no todo.

A expectativa da VASP é a de que tão logo novas aeronaves sejam integradas à frota, a malha passará por novas mudanças e muitos dos destinos descontinuados serão retomados. Estas decisões fazem parte de um quadro maior de reestruturação da empresa à sua realidade conjuntural e do mercado.

FONTE: Aviação Brasil / VASP – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP