Varig defende licitação de rotas da Transbrasil

1970

O presidente da Varig, Ozires Silva, defendeu hoje a licitação das rotas aéreas da Transbrasil, informa a Reuters. A companhia está sem voar desde o dia 3 de dezembro e pode perder suas linhas se não voltar a voar até a próxima quinta-feira.

“Nós mesmos, inclusive, já pedimos ao DAC (Departamento de Aviação Civil) algumas das linhas operadas pela Transbrasil”, disse a repórteres Ozires Silva, na posse do novo diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Sebastião Rego Barros, no lugar de David Zybersztajn.

As chances porém, segundo fontes da própria empresa, são mínimas. Até parar de voar, a Transbrasil tinha 90 frequências diárias para 22 cidades no Brasil e para Buenos Aires.

Mas o Departamento de Aviação Civil (DAC) considera dar à companhia aérea mais 6 meses para se reerguer e pleitear novas rotas.

“Não é interesse do DAC decretar a morte de uma empresa. Podemos ou não tirar as linhas no dia 3. Se a empresa justificar um pedido de prorrogação, poderemos prorrogar”, afirmou à Reuters a assessoria de imprensa do DAC na semana passada.

Nesta quarta-feira, o presidente da Varig não quis dizer quais rotas da Transbrasil a Varig teria mostrado interesse ao DAC.

FONTE: Folha de São Paulo – Redação – São Paulo/SP