Vasp vai voltar aos céus em 60 dias, promete interventor

163

A nova comissão interventora da Vasp pretende retomar os vôos em um prazo de 60 dias. Segundo o presidente da comissão, Raul Levino de Medeiros Filho, os três novos interventores estão analisando a situação da empresa e, a partir da próxima semana, deverão iniciar o encaminhamento de soluções para a crise.

“A primeira providência é fazer com que a empresa volte a voar, para que tenhamos condições de gerar receita e fazer frente aos compromissos de curto prazo”, afirmou Raul Levino.

De acordo com Levino, a segunda fase será de renegociação das dívidas e programação de pagamentos. Uma das metas do projeto de reorganização da empresa é recuperar bens e contas bloqueados e créditos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Para o presidente da comissão, a situação que a Vasp enfrenta é muito semelhante à da Varig, empresa em que trabalhou durante 30 anos.

Um dos membros da comissão, o economista e administrador de empresas João Lozasso, disse que o objetivo da equipe é “zerar as dívidas da empresa (Vasp) até o fim do ano”. Atualmente, o valor estimado é de R$ 9 bilhões, informou.

Segundo Lozasso, a nova comissão atuará até março de 2006, mas o prazo pode ser estendido por determinação judicial. Ele disse que um grupo de peritos está fazendo um levantamento contábil na Vasp, o que facilitará as novas metas: “gerir e dar profissionalismo à administração, visando o mercado globalizado”.

De acordo com o ex-interventor Reginaldo Alves de Souza, “a mudança dos interventores é por conta de uma administração profissional. É um pessoal altamente qualificado e preparado para recuperar a empresa”, explicou. Ele ressaltou que os antigos já esperavam por essa mudança.

Segundo Souza, o trabalho da antiga comissão, que ficou dois meses no comando, foi muito positivo. “Conseguimos resgatar equipamentos no valor aproximado de R$ 8 milhões e assinamos o pedido de recuperação da empresa”, disse ele. Uma empresa do porte da Vasp jamais deve parar suas atividades, acrescentou. Apesar de deixar de ser interino, ele observou que ainda faz parte da comissão titular e vai continuar trabalhando no caso, agora como diretor do Departamento Hurídico do Sindicato dos Aeroviários.

A nova comissão, composta por Raul Levino de Medeiros Filho, João Lozasso e Roberto Carvalho de Castro, assumiu a função ontem (27) no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Os membros foram nomeados terça-feira (26) pelo juiz Homero Batista Mateus da Silva, titular da 14º Vara do Trabalho de São Paulo.

FONTE: Aviação Brasil / Agência Brasil – Agência Brasil – São Paulo/SP