Volo tem prazo para apresentar documentos na compra da VarigLog

103

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta terça-feira que ainda faltam dados sobre a Volo do Brasil para que a agência reguladora possa analisar a operação de compra da Varig Logística (subsidiária da Varig no ramo de transporte de cargas). Mesmo tendo encerrado na última segunda-feira o prazo para a apresentação dos documentos, a agência resolveu dar mais 15 dias úteis para a empresa.

“No entender da Anac ainda faltam informações que esclareçam dados sobre Volo do Brasil”, afirma a nota oficial da agência. A assessoria da agência relata que ontem à tarde chegou à sede da Anac em Brasília e à regional do órgão no Rio de Janeiro o pedido de anuência ao negócio. O negócio foi realizado em janeiro deste ano e é questionado no mérito pelo Sindicato Nacional de Empresas Aéreas (Snea) que apresentou à Anac uma denúncia de que o fundo norte-americano de investimentos Matlin Patterson teria uma participação superior a 20% na Volo. A Constituição brasileira limita em até 20% a participação de estrangeiros no comando de empresas aéreas. Além do fundo americano, a Volo tem como sócios empresários brasileiros.

A Volo do Brasil pagou US$ 46 milhões pela subsidiária da companhia aérea com recursos próprios em janeiro deste ano. A outra subsidiária da Varig vendida foi a Varig Engenharia e Manutenção (VEM) para a AeroLB, empresa criada no Brasil pela empresa aérea portuguesa TAP

Na semana passada, a VarigLog anunciou que desistiu de comprar a Varig, pela qual tinha apresentado uma proposta de US$ 400 milhões.

FONTE: Agência Estado – Isabel Sobral – São Paulo/SP