Winglets melhoram a performance das aeronaves da GOL

81

A GOL Linhas Aéreas irá equipar suas novas aeronaves Boeing 737-800 NG com Blended Winglet para reduzir os custos com combustível da Companhia e melhorar significativamente o desempenho dos pousos e decolagens dos aviões em aeroportos de pista reduzida. “Além da redução de custos com combustível, a adição do novo equipamento garantirá que a GOL ofereça a seus clientes uma das frotas mais modernas e confortáveis da América do Sul, com tecnologia de última geração”, afirma David Barioni, vice-presidente Técnico da GOL Linhas Aéreas Inteligentes. As aeronaves serão equipadas com Short Field Performance Package, incluindo o Blended Winglet, que permite pousos em aeroportos com pista reduzida, como o Santos Dumont (1323 metros), no Rio de Janeiro, e Congonhas (1940 metros), em São Paulo, dois dos mais importantes aeroportos do Brasil.

O contrato entre a GOL e a Aviation Boeing Partners foi assinado em novembro e prevê a entrega de 60 Blended Winglet, “Enquanto um 737-800 convencional não pode operar de modo econômico no Santos Dumont, os 737-800s da GOL, com desempenho aperfeiçoado, serão capazes de pousar e decolar naquele aeroporto”, afirma o diretor de Vendas e Marketing da Aviation Partners, Christopher Stafford. Os benefícios do Blended System Winglet incluem redução dos custos de manutenção, operações mais silenciosas que não impactam o meio ambiente, além de acrescentar a imagem de alta tecnologia à frota GOL. Como a Companhia tem uma das maiores taxas de utilização de aeronaves da indústria – 14 horas por dia, em média – espera-se que os Blended Winglet reduzam entre, aproximadamente, 3% a 4% o consumo anual de combustível por aeronave. “A marca GOL é sinônimo de inovação e valor no mercado de aviação brasileiro”, afirma Patrick LaMoria, vice-presidente de Vendas da Aviation Partners Boeing.

“A tecnologia do Blended Winglet auxiliará a GOL a manter os custos baixos enquanto maximiza a flexibilidade e sua capacidade total de transporte de passageiros, mesmo em aeroportos mais desafiadores e com a rápida expansão de suas rotas”, completa.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP