Aviação Doméstica – Estatísticas de Maio e Junho de 2011

927

Os meses de maio e junho de 2011 foram, de uma forma geral, muito bons para as grandes empresas brasileiras. Praticamente todas as seis empresas analisadas ficaram com aproveitamento acima da média do mercado em ambos os períodos, além de apresentarem algum crescimento.

A TAM possuía em maio 44,43% de participação de mercado e caiu para 41,68% em junho. Em maio realizou aumento da oferta em 2,28% mas obteve retração de 5,44% na demanda, com aproveitamento de 67,64%. Em junho houve retração tanto na oferta quanto na demanda, com quedas de 6,55% e 7,95% respectivamente, com 66,64% de aproveitamento, pouco abaixo da média do setor que ficou em 68,10%.

A Gol, segunda colocada do setor com 37,13%, passou por situação semelhante a da Tam nos meses analisados. Aumentou a oferta em maio em 4,97% e obteve retração da demanda em 8,07%, com 63,21% de aproveitamento.  Em junho reduziu em 1,08% sua oferta, mas sua demanda cresceu 2,98%, com 65,80% de aproveitamento, ou seja, nos dois meses seu aproveitamento ficou abaixo da média de mercado. Caso somasse-mos a participação da Webjet, a Gol seria hoje a líder de mercado.

A Azul cresceu em participação nos meses de maio e junho. Eram 8,07% em maio e subiu para 8,61% em junho, reflexo dos números positivos de oferta, demanda e aproveitamento, que em junho ficou em 80,49%.

A Webjet também cresceu no mercado, partindo de 5,16% de participação em maio para 5,51% em junho. No mês de junho o aproveitamento da companhia ficou em 75,39%.

A Trip fechou junho com 3,24% e continua em franco crescimento. Uma análise melhor da empresa pode ser vista na nota sobre Aviação Regional, clicando AQUI.

Finalizamos com a companhia que, na visão de nossos editores, deverá, num curto espaço de tempo, crescer e competir com a Azul pelo posto de a terceira maior companhia doméstica. A Avianca Brasil aumentou sua oferta em maio em 9,15% e sua demanda cresceu 7,11%, com 80,50% de aproveitamento. Boa parte deste resultado é em função da nova políticia da empresa na adoção de novas aeronaves Airbus, A318, o que muda a imagem da empresa que ainda opera, mas deve substituir gradativamente, os Fokker 100. A participação de mercado da Avianca Brasil em maio era de 2,94%, número idêntico a junho, com pequena variação negativa na oferta e demanda.

Veja abaixo os arquivos de referência utilizados nesta noticia:

Aviação Doméstica – Maio de 2011

Aviação Doméstica – Junho de 2011