Boeing e Embraer assinam acordo de cooperação que beneficia clientes e apoia o crescimento da indústria

357

Empresas líderes no mercado aeroespacial irão explorar maneiras de melhorar a eficiência, segurança, produtividade e pesquisa do setor

Parceria entre as empresas apoia o desenvolvimento comercial e econômico entre Brasil e Estados Unidos

A Embraer S.A. e a Boeing anunciaram um acordo de cooperação e irão trabalhar em conjunto para beneficiar seus clientes, ambas empresas e a indústria global da aviação. O acordo estabelece uma relação importante entre duas das maiores empresas aeroespaciais do mundo para aumentar a eficiência operacional, segurança, produtividade, melhorar a satisfação dos clientes e criar valor para ambas e seus consumidores.

Frederico Curado, presidente e CEO da Embraer S.A., e Jim Albaugh, presidente e CEO da Boeing Commercial Airplanes, assinaram o acordo durante a visita da Presidente do Brasil aos Estados Unidos, na sequência da reunião anual do Fórum Brasil Estados Unidos de CEOs, uma parceria público-privada entre os governos brasileiro e americano, que reúne diretores executivos dos dois países. Curado e Albaugh são membros da subcomissão de aviação do Fórum de CEOs.

A Boeing e a Embraer concordaram em organizar diversas áreas de cooperação, incluindo recursos para aeronaves comerciais que melhoram a segurança e eficiência, pesquisa, tecnologia e os biocombustíveis de aviação sustentáveis. Eles também procuram outras áreas para trabalhar em conjunto – para o benefício mútuo e para conquistar valor para seus clientes.

“Este acordo significativo entre os dois líderes aeroespaciais oferece oportunidades reais para reduzir os custos operacionais dos clientes e melhorar a eficiência de suas frotas”, afirma Albaugh. “Estamos trabalhando com a Embraer para contribuir com o crescimento da nossa indústria, construindo uma relação produtiva que vai beneficiar nossas empresas e países”.

“A Embraer tem um compromisso claro com a inovação em seu mais amplo sentido, bem como com a segurança e eficiência da aviação”, afirma Curado. “Estou certo de que a colaboração com a Boeing em algumas áreas cruciais será benéfica para a indústria e fortalecerá os laços entre Brasil e Estados Unidos”.

O anúncio feito por Embraer e Boeing aconteceu no mesmo dia da assinatura, dos governos do Brasil e Estados Unidos, de um memorando de entendimento (MOU) sobre a parceria na aviação – que visa expandir e aprofundar a cooperação entre os dois países na aviação civil, facilitando a ligação entre agências do governo e aumentando a colaboração e consciência do setor privado, criando parcerias econômicas e promovendo investimentos.

A Boeing e a Embraer já se engajaram em outros acordos de cooperação. Em julho de 2011, anunciaram planos para conjuntamente financiar uma análise de oportunidades para produzir combustíveis de aviação sustentáveis a partir da cana de açúcar. Em março de 2012, Boeing, Embraer e Airbus anunciaram um memorando de entendimento para trabalhar juntos no desenvolvimento de “drop-in”, biocombustíveis de aviação acessíveis.

A Embraer tem uma forte presença corporativa nos EUA há mais de três décadas e no ano passado iniciou a fabricação em sua unidade de Melbourne, Flórida, onde monta jatos executivos. Recentemente, a empresa brasileira anunciou a criação do Embraer Engineering and Technology Center USA, centro que visa desenvolver atividades de pesquisa e desenvolvimento de produto e tecnologia em todas as áreas de negócios da Embraer.

A Boeing tem uma parceria forte e duradoura com o Brasil há 80 anos, desde a entrega de 14 caças F4B-4 para o governo brasileiro em 1932, e como um fornecedor de aviões comerciais para companhias aéreas brasileiras. Em outubro de 2011, abriu seu escritório em São Paulo e em dezembro, anunciou que fará parceria com o a Comissão Fulbright Brasil-Estados Unidos para financiar o programa “Ciência sem Fronteiras”, que dará bolsas de estudos a 14 estudantes brasileiros de engenharia aeronáutica. Na semana passada, a empresa anunciou que vai abrir o centro Boeing Research & Technology-Brasil para trabalhar com os principais pesquisadores e cientistas brasileiros a fim de desenvolver tecnologias aeroespaciais.

O Fórum Brasil-Estados Unidos de CEOs se reúne para fornecer recomendações conjuntas para os dois governos sobre maneiras de fortalecer a relação econômica entre os dois países. Esta é a sétima edição do Fórum.