Grupo Lufthansa cresce 7,7% em Março com Páscoa mais cedo e Ásia a recuperar

545
Foto: Enos Moura Filho

O Grupo Lufthansa cresceu 7,7% em tráfego transportado em Março, um mês que compara favoravelmente com 2011 por a Páscoa ter sido mais cedo e em que se acentuou a recuperação da procura das suas rotas da Ásia e Pacífico, que dispararam para um crescimento de 12,9%.

Os balanços mensais de tráfego publicados pelo grupo mostram que passou de um crescimento médio do tráfego (em RPK = passageiros x quilómetros percorridos) de 2,6% nos primeiros dois meses do ano para 7,7% em Março, impulsionado principalmente pela evolução nas rotas da Ásia e Pacífico, cujo crescimento acelerou de 3,6% para 12,9%.

Esta evolução, como o grupo reconhece, reflecte em grande parte o facto de há um ano as linhas da Ásia e Pacífico terem sido muito penalizadas pelos acontecimentos no Japão, que a 11 de Março sofreu um violento sismo seguido de um devastador tsunami que causou dezenas de milhar de mortos, além de uma crise nuclear que ainda hoje faz sentir os seus efeitos. Mas não foi apenas nesse sector de rede que o Grupo, em Março, que este ano inclui já viagens do período da Páscoa, ao contrário do que aconteceu em 2011, teve desempenhos acima da média dos primeiros dois meses do ano.

Nos voos intra-europeus, o crescimento acelerou de 5,7% para 6,6%, no sector Américas acelerou de 0,4% para 0,6% e no sector Médio Oriente e África passou de uma queda de 2,8% para um crescimento de 1,9%. Além destas progressões ao nível do tráfego, os dados mostram que Março também foi um mês de forte melhoria das taxas de ocupação dos voos, com o Grupo a atingir uma média de 76,8%, mais três ponto que há um ano, e com subidas em todos os sectores de rede e em especial nos voos de longo curso.

A melhor subida foi nos voos de e para o continente americano, em 4,6 pontos, para 84,6%, seguindo-se os aumentos de 3,7 pontos tanto no sector Ásia e Pacífico, para 81,6%, como no sector Médio Oriente e África, para 73,1%. Nas ligações de médio curso dentro da Europa, a subida foi de 1,3 pontos, para 68,2%.

Relativamente ao número de passageiros transportados em Março, a informação do Grupo indica um aumento de 5,9% para 8,171 milhões, embora com uma redução do número de voos em 1,5%, para 87.176, mas que pela utilização de aviões de maior capacidade não significou no entanto menos oferta no mercado, que em ASK (lugares x quilómetros percorridos) teve um aumento de 3,6%. Em número de passageiros, o sector Europa, que é o que mais influencia o balanço, teve um aumento de 5,8% para 6,508 milhões.

Nos sectores de voos intercontinentais o Ásia e Pacífico foi o que teve o maior aumento, em 11,1%, para 523 mil, seguindo-se América, com +5,1%, para 696 mil, e Médio Oriente e África, com +2,8%, para 390 mil. Por companhias, o Grupo indica que a Lufthansa Passenger Airlines, que engloba a principal companhia aérea, a Lufthansa, a Lufthansa Regional e a low cost Germanwings, transportou 5,888 milhões de passageiros em Março, mais 4,7% que há um ano, a Swiss transportou 1,389 milhões, em alta de 7,3%, e a Austrian, 894 mil, em alta de 12%.

A Austrian foi também a que teve o maior crescimento homólogo do tráfego (em RPK), com +14,9%, seguindo-se a Swiss, também com um aumento a dois dígitos, em 10,4%, enquanto a Lufthansa Passenger Airlines cresceu 6,2%. Austrian e Swiss foram também as que tiveram as melhores subidas da taxa de ocupação dos voos, com aumentos acima de três pontos, respectivamente em 3,5 pontos, para 73,6%, e em 3,1 pontos, para 80,4%, enquanto a Lufthansa Passenger Airlines ficou próximo dos três pontos, com +2,8, para 76,3%.

Fonte: www.presstur.com