Lufthansa Cargo vai apresentar as facilidades online para os clientes durante a Intermodal 2011

633

A Lufthansa Cargo estará presente mais uma vez na Intermodal South America, que acontece em São Paulo, de 5 a 7 de abril. O objetivo da empresa, que desde 2006 vem participando de todas as edições ininterruptamente, é não apenas apresentar os diferenciais da companhia – oferta regular de capacidade, segurança, qualidade e preservação do meio ambiente –, mas também destacar as facilidades oferecidas online para os clientes. O site foi re-estilizado em outubro de 2010 e está mais prático e moderno para navegação (www.lufthansa-cargo.com), e o portal eletrônico (www.td-flash.com), que permite a consulta de embarques expressos, entre outros.

Para Eduardo Faria, especialista regional de vendas e marketing da Lufthansa Cargo, a participação na Intermodal é fundamental para estreitar o relacionamento com o cliente, desenvolver novos negócios e aprimorar as parcerias que já existem. “O foco da Lufthansa Cargo no Brasil é crescer com o mercado, através da implantação de rotas estratégicas, visando atendimento regular de capacidade nestes mercados emergentes, sem deixar de atender os mercados tradicionais”, disse Faria.

Atualmente, a Lufthansa Cargo conta com uma frota mundial de 18 cargueiros M1F, além de 300 aeronaves de passageiros da Lufthansa Passage, a frota da SWISS (72 aviões), seis cargueiros 74F da Jade e oito cargueiros 77F da Aerologic. No Brasil, são 10 voos cargueiros semanais MD11F e 12 voos de passageiros (sete com Boeing 747-400 e cinco Airbus 340-300), além de sete da SWISS para o Aeroporto Internacional de Guarulhos (A340-300). A Lufthansa Cargo oferece também serviços charter por meio da LCCA Lufthansa Cargo Charter (aeronaves diversas). A Lufthansa Cargo emprega 4.600 funcionários em todo o mundo, dos quais aproximadamente 40 no Brasil.

Em termos de resultado, a Lufthansa Cargo só tem a comemorar, pois obteve resultado recorde no exercício de 2010. A empresa de carga aérea aproveitou a retomada da economia mundial de forma impressionante e obteve um lucro operacional de 310 milhões de euros. O faturamento, de 2,8 bilhões de euros, chegou quase ao nível anterior à crise. O desenvolvimento positivo dos negócios deve perdurar também em 2011 e criar a base para amplos investimentos futuros da empresa.