O crescente potencial da Helicópteros Russos na América Latina | Portal Aviação Brasil
Fabricantes

O crescente potencial da Helicópteros Russos na América Latina

O crescente potencial da Helicópteros Russos na América Latina

A partir da criação, em 2007, do Consórcio Helicópteros da Rússsia, a indústria nacional de helicópteros tem se fortalecido cada vez mais. Construídos servindo-se do que restavade uma indústria aeronáutica soviética em dificuldade,  Kamov e Helicópteros MiL, em particular, obtiveram um sucesso que se reflete por um aumento de 27,8 % nas receitas consolidadas do grupo, totalizando cerca de $ 3.4 bilhões em 2011. Isto se deve ao crescimento do número de entregas, tanto locais como internacionais, sendo o mercado latino-americano o principal consumidor, revelando uma distinguida tendência para as ofertas civis e militares da companhia. Enquanto esta procura é ressaltada pelas vantagens operacionais proporcionadas por  Helicópteros da Rússsia, é claro que manter a competitividade na região depende tanto da transparência como da eficácia dos serviços pós-venda.

Russian Нelicopters, JSC’ http://www.russianhelicopters.aero/en/

Russian Нelicopters, JSC’
http://www.russianhelicopters.aero/en/

Atualmente mais de 8.000 helicópteros de origem russa/soviética estão sendo operados em 110 países do mundo. Embora Helicópteros da Rússsia não faça distinção entre as cifras de venda de região à região, a empresa anunciou as tendências emergentes da demanda no seu segmento latino-americano, destacando especialmente as suas ofertas de aeronaves civis. Hoje em dia aproximadamente 20% dos helicópteros militares na América Latina são de produção russa, enquanto que o país conseguiu obter  apenas um dois porcento da participação no setor civil da região. No entanto, estes números tendem  a aumentar a medida que  Helicópteros da Rússsia consiga aproveitar o potencial crescimento dos seus principais mercados tais queo Brasil, a Argentina e México. No mês passado foi concluído um acordo no valor de $ 200.000.000 entre a  Helicópteros de Rússsia e a empresa brasileira Atlas Táxi Aéreo para o fornecimento de até 14 helicópteros Kamov-62 destinados ao uso em projetos nacionais de perfuração de petróleo em alto-mar. Isto se deve às recentes transações amplamente divulgadas realizadas com os governos do México e Peru, referentes ao transporte de encomendas por helicópteros militares, e aos contratos existentes, que a empresa mantem com países vizinhos.

“Apesar de Helicópteros da Rússsia ter entrado no mercado da América Latina apenas há três anos, a sua entrada  foi tão sutil como a entrada de um touro numa loja de porcelana. Evidentemente, o importante número de  helicópteros  daHelicópteros da Rússsia que operam na América Latina ― 250 aparelhos ― se deve à compatibilidade de seu design com as prevalecentes necessidades de mercado e ambientais. Por exemplo, o helicóptero com sistema coaxialKa-226T dispõe de mais assentos pois é compacto e não  dispõe de rotor de cauda. Isto proporciona ótima usabilidade em montanhas, no topo de prédios altos e em operações em alto-mar – ambientes rotineiros quando se trata deste segmento. Além disso, nos últimos anos nos países da América Central e América do Sul têm aumentado o interêsse por helicópteros Mi-8/17 devido à sua versatilidade avançada e confiabilidade”, comenta Karla Grauzas, Gerente do Desenvolvimento de Negócios para América Latina em Locatory.com.

O crescimento atinge níveis superiores à média devido à ao processo de renovação da frota na região. O envelhecimento de frotas de helicópteros em toda a América Latina implica crescentes despesas de manutenção, as empresas não veem a hora de expandir-se, de poder consumir menos combustível e de disfrutar dos  recursos extras oferecidos por modelos mais novos. O recém-apresentado Mi-171ª, que substitui a família Mi-8/17, foi concebido especificamente para o mercado latino-americano. K. Grauzas afirma que “O potencial do Mi-171A2, embora este seja recém-criado, no mercado latino-americano é, sem dúvida, bastante importante. De fato, já fomos testemunhas do sucesso deste novo modelo no mercado brasileiro. Com seus avanços que dão origem a um nivel superior de possibilidades de helicópteros propulsados com turbinas, podemos imaginar a sua utilidade nas áreas de transporte de passageiros e de busca e salvamento, de construção e combate ao tráfico de drogas. ”

“Há já algum tempo temos testemunhado  no segmento da América Latina um aumento na demanda de peças de reposição de MiL e Kamov . Embora tenham sido propostos planos para instalar uma oficina de Helicópteros da Rússsia na Venezuela, a empresa ainda não dispõe de uma disposição determinante da MRO local, nem de fornecedores de peças de reposição nesta região. Enquanto os fabricantes ocidentais, incluindo Bell, AgustaWestland and Eurocopter, têm reforçado a sua capacidade de operar “sob o mesmo teto”, a rede de pós-venda fora da CEI permanece comparativamente fraca para os fabricantes russos. Para contornar este problema, muitos operadores têm procurado beneficiar-sede sistemas de e-procurement para promover uma maior intercomunicação entre si e com outros agentes do mercado. Este, por sua vez, permite a aquisição contínua de peças necessárias, com a autenticidade garantida”, comenta K. Grauzas, Gerente do Desenvolvimento de Negócios para América Latina em Locatory.com.

Fabricantes

More in Fabricantes

Seja um projetista da Embraer

Aviação Brasil (Redação)22 de março de 2017

Quarto protótipo do Embraer E190-E2 realiza voo e avança na certificação

Aviação Brasil (Redação)22 de março de 2017

Embraer 2016…e o que a companhia espera para 2017 no segmento comercial

Aviação Brasil (Redação)9 de março de 2017

Azul será o primeiro cliente a operar o jato Embraer E195-E2

Aviação Brasil (Redação)9 de março de 2017

Copyright © 2016 Aviação Brasil - AB Portais e Serviços em Tecnologia da Informação - (11) 2594-9806