Quito, no Equador, inaugura novo aeroporto internacional

626

aeroporto_quito_2

Começa a operar amanhã, 20 de fevereiro, o Novo Aeroporto Internacional de Quito (aeropuertoquito.aero) – localizado em Tababela, a 24 quilômetros da capital do Equador. O atual aeroporto será transformado em parque, garantindo que segurança, meio ambiente e desenvolvimento urbano sejam impactados favoravelmente com a saída do aeroporto do meio da cidade.

O presidente da Corporación Quiport – empresa responsável pela administração do atual aeroporto, Mariscal Sucre, e pela construção do Novo Aeroporto Internacional –, Philippe Baril, disse que o novo aeroporto se tornará uma verdadeira força motriz para o desenvolvimento da economia da cidade de Quito e do Equador. Nesse sentido, explicou que o novo aeroporto significará a geração de 6 mil empregos diretos e 15 mil empregos indiretos.

Baril observou ainda que a infraestrutura do novo aeroporto desenvolverá o turismo e aumentará o potencial de exportação da cidade e da zona centro-norte do país.

“A construção do Novo Aeroporto Internacional de Quito é resultado de um franco processo de crescimento do transporte aéreo na região”, afirmou, destacando os elevados padrões de construção e segurança com os quais engenheiros, técnicos e construtores realizaram esse importante trabalho.

As características do novo aeroporto melhorarão substancialmente as condições de funcionamento:
– Altitude: 2.400 metros acima do nível do mar
– Pista: 4.100 metros de comprimento
– Torre de Controle: 41 metros de altura
– Terminal de Passageiros: 38.000 m²
– Terminal de Cargas: 14.000 m²
– Estacionamento de Aeronaves: 45 postos

Os estacionamentos para veículos têm uma capacidade de 1.000 lugares e sistemas de cobrança eletrônica.

A capacidade de carga é de 250.000 toneladas, o dobro do aeroporto Mariscal Sucre, projetada para expandir 10.000 m² a mais, conforme necessário.

Tanto as condições técnicas do novo aeroporto de Quito, como os procedimentos instrumentais de aproximação e decolagem que serão aplicados, garantirão a segurança das operações no novo terminal, que atenderá a demanda de mais de 5 milhões de passageiros em seu primeiro ano de operação.