Sorteio de horários de voo em Congonhas deve fortalecer TAM e Gol

718
Foto: Enos Moura Filho

Azul não quer os 227 pousos e decolagens que Anac sorteia nesta quinta-feira no aeroporto onde as maiores do país têm 95% de slots. Único terminal aeroportuário comercial instalado em São Paulo e peça-chave para o turismo de negócios na maior cidade sul-americana, o Aeroporto de Congonhas será alvo nesta quinta-feira de um novo sorteio de slots (horários para pousos e decolagens) pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Serão disponibilizados 227 slots para finais de semana (125 no sábado e 102 aos domingos). Poucos deles irão integrar a grade de voos da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, cuja base é o aeroporto de Viracopos, em Campinas, a cerca de 100 quilômetros da capital paulista.

Com oito horários conquistados no sorteio realizado em março de 2010, a companhia diz operar apenas um voo semanal em Congonhas. “Os slots de fim de semana têm pouca serventia para a estratégia da Azul”, indica o diretor de comunicação e marca Gianfranco Beting. O desinteresse por horários aos sábados e domingos permeou a rodada de sorteios de 2010.

Na ocasião, de 355 slots apresentados 153 sobraram – justamente os horários disponibilizados para finais de semana. Isto porque, Congonhas tem alto trânsito de executivos em viagens de negócios ao coração financeiro do país entre segunda e sexta-feira. Congonhas tem 3.472 slots autorizados pela Anac, distribuídos igualmente em cotas de 496 por dia.

O número de operações de pouso e decolagem recuou após o acidente envolvendo do Airbus A320 da TAM em 2007, passando de 58 para 34 por hora depois que terminal passou a ser alvo de críticas em função da morte de 199 pessoas. “Por decisão política, Congonhas virou um aeroporto emasculado para atender pressão da sociedade.

A segunda pista está fora de operação para voos comerciais”, protesta Beting. Concentração nas asas da TAM e Gol A concessão de horários há dois anos aumentou o peso de TAM e Gol Linhas Aéreas em Congonhas. As principais companhias do país passaram a controlar 48,4% e 46,5% dos slots, respectiviamente, adicionando 56 e 54 horários a mais cada.

Após a incorporação da Pantanal pela TAM, a empresa superou a Gol em número de slots em Congonhas. A companhia opera 1.565 horários no aeroporto com a principal ponte aérea da América Latina (São Paulo-Rio de Janeiro), ante 1.503 da Gol. Mas a segunda colocada promente esquentar a briga no terceiro sorterio da Anac previsto para esta quinta-feira. “A Gol participará do leilão de slots”, afirma a empresa por meio de nota. A TAM não quis comentar se participa do certame. Espaço controlado Gol e TAM detêm 95% dos horários de pousos e decolagens no principal eroporto do país

Fonte: http://economia.ig.com.br