A Boeing inicia uso de linha de montagem móvel para os aviões 777

247

A Boeing começou a usar uma linha de montagem móvel para construir seu jato líder de mercado 777. No momento, a linha móvel é usada durante a montagem das posições finais para o avião, movendo constantemente a quatro centímetros por minuto durante a produção.

No início desse ano, a Boeing começou a transformar a linha de montagem do 777 em um sistema de produção mais eficiente e enxuto. O uso da linha móvel durante o final da montagem já representa um progresso substancial nesse processo de transformação.

“A mobilidade da linha de produção é uma ferramenta poderosa para identificar e eliminar desperdício no sistema de montagem”, disse Elizabeth Lund, diretora de produção do programa do 777. “Uma linha móvel difunde eficiência por todo o sistema porque aumenta a visibilidade de potenciais problemas e cria um senso de urgência para o conserto de suas causas”.

Além das melhorias de qualidade e produtividade, a diretora do programa também destaca que o novo sistema de produção possibilita maior envolvimento e suporte das pessoas que constroem os aviões. Os mecânicos de montagem foram envolvidos no planejamento e desenho do novo sistema de produção e serão os primeiros a beneficiar-se dele.

“Nós queremos que seja mais fácil e seguro para nossos funcionários trabalharem e lhes daremos as ferramentas e peças que eles precisam, exatamente quando precisam”, disse Lund. “É parecido com a equipe de pessoas que apoiam um cirurgião e o paciente na sala de operação”.

Para fazer com que o final da linha de montagem do 777 se mova, a Boeing usa um reboque, encaixado em volta do trem de pouso frontal, que o puxa. O reboque tem um sensor ótico que segue uma linha branca no chão.

Durante a finalização da montagem, os mecânicos instalam itens como assentos, compartimentos de bagagem superiores e outros itens no interior do avião. Além disso, é realizado um teste funcional nos vários sistemas do avião e nos motores acoplados.

A Boeing pretende completar uma linha de montagem móvel contínua para o 777, incluindo instalação de sistemas, acoplagem final de fuselagem e montagem final para o avião, em 2008. Essa será a linha de produção mais extensa usada para construir um avião comercial.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP