Aeroporto de Fortaleza se prepara para crescimento econômico do Nordeste

180

A Infraero faz adaptações no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, para atender aos imperativos do crescimento econômico do Nordeste. Cada vez mais intervenções de engenharia se tornam necessárias para atender ao aumento da demanda, tanto no que diz respeito ao transporte de passageiros, como de cargas.

As ações da Infraero no incentivo ao turismo e no aproveitamento dos porões dos vôos charters com carga na viagem de retorno aos países de origem têm ajudado a fortalecer a malha de vôos internacionais. Hoje o Aeroporto de Fortaleza tem ligações com Cabo Verde, Miami, Varsóvia (Polônia) e Verona, além de Londres, Helsinque, Estocolmo e Gotemburgo (Suécia), Milão, Amsterdã, Madrid e Lisboa. E a expectativa da administração é que esta demanda cresça mais ainda, se mantido o crescimento mensal acumulado no primeiro semestre deste ano de 24 %, incluindo passageiros internacionais e domésticos.

Dentro dessa perspectiva, está em construção uma nova torre de controle para o aeroporto, medida necessária para liberar a área prevista para a futura expansão do sítio aeroportuário. A recolocação das atividades de navegação aérea é um pré-requisito necessário para a ampliação do terminal de passageiros, que hoje se encontra próximo da saturação.

O projeto de construção de um novo terminal de logística de carga (TECA) do Pinto Martins deverá ser ampliado e vai incluir toda uma infra-estrutura para acomodar empresas que operam na área de logística de carga. O novo TECA ampliará a capacidade de armazenamento das atuais 500 para 5 mil toneladas e contará com três câmaras frigoríficas, podendo atender à demanda reprimida, representada por 45 empresas que atuam no transporte aéreo de mercadorias, que não encontram espaço adequado para se estabelecer no aeroporto.

O edital de licitação está em fase de elaboração e será lançado em novembro. O detalhamento destas ações foi apresentado pelo superintendente da Infraero, Wellington Santos, no workshop Plano Nacional de Logística de Transportes realizado na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), que aconteceu no início de agosto, em Fortaleza.

Atualmente, o TECA de Fortaleza ocupa o 8º lugar em movimentação entre os 32 terminais administrados pela Infraero. Os setores produtivos locais que mais impulsionam esse desempenho são o têxtil, o de floricultura, o calçadista e o de fruticultura.

FONTE: Infraero – Redação – São Paulo/SP

Publicidade