Aeroportos – Confins, Brasília e Goiânia com novidades

355

Na última segunda-feira (23/3), a empresa emitiu ordem de serviço que autoriza a empresa de engenharia consultiva Engevix a iniciar a elaboração dos projetos de reforma e adequação do terminal de passageiros, do estacionamento ou edifício-garagem e da nova central de utilidades – subestação de energia que alimenta todo o terminal.

O prazo para conclusão dos projetos básicos é maio de 2010 e serão investidos R$ 3,5 milhões nos estudos. A intenção da Infraero com estes projetos é ampliar a capacidade operacional do Aeroporto de Confins de quatro milhões de passageiros por ano para oito milhões.

O projeto de reforma e ampliação do estacionamento estudará a melhor viabilidade técnica: a céu aberto ou como edifício-garagem. A área atual do estacionamento é de 42 mil m². Com a reforma, serão acrescentadas 24 mil m² com estacionamento aberto ou 28 mil m² com garagem, que permitirão mais 905 vagas.

Em Brasília, a Infraero autorizou o início da elaboração dos projetos de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional de Brasília. A ordem de serviço foi transmitida, nesta quarta-feira (25/3), à empresa ATP Engenharia. As obras, estimadas em R$ 439 milhões, contemplam a reforma em 8 mil m² da atual área de 80 mil m² e a ampliação de mais 80 mil m². O terminal de passageiros do aeroporto terá 160 mil m² e a sua capacidade será ampliada de oito para 25 milhões de passageiros por ano.

Como base para a reforma, a Infraero forneceu estudos conceituais à empresa de engenharia. As salas de embarque terão otimizados o espaço e o fluxo de passageiros. Entre outras melhorias, estão previstos novos sanitários, fraldários, ampliação do meio-fio de desembarque, adequações acústica e de acessibilidade.

A empresa contratada tem prazo até 31 de janeiro de 2010 para a conclusão dos projetos básico e executivo, tanto da reforma, quanto da ampliação do terminal.

Em Goiânia, o Terminal de Logística e Cargas (TECA) do Aeroporto de Goiânia (GO), administrado pela Infraero, acaba de passar por importante revitalização das instalações, cujas obras foram concluídas em fevereiro.

O terminal ganhou nova identificação e sinalização das áreas, melhorias internas como instalação de forro para maior conforto e higiene, segregação de áreas e ampliação da marquise para maior proteção de cargas e equipamentos nos processos de carga/descarga.

“Todas essas ações visaram oferecer um atendimento ainda melhor à crescente demanda do público usuário, como também melhorar as condições de trabalho”, disse o superintendente do aeroporto, Jucélio Oliveira.

Em 2008 o TECA de Goiânia obteve a maior arrecadação de sua história, totalizando mais de R$ 3 milhões e movimentou ,entre exportações e importações, mais de 6 mil toneladas de produtos, passando a figurar como o 13º maior Terminal de Logística de Carga da rede Infraero.

Para 2009, está prevista a inauguração do TECA III, que possibilitará um aumento de 65% na área utilizada para armazenamento de cargas, além de destinar um espaço adequado para os escritórios dos órgãos públicos que executam atividades nos TECA.

Na opinião do diretor Comercial da Infraero, Fernando Nicácio, “a melhoria e a ampliação da infra-estrutura logística do Aeroporto de Goiânia tornam-se cada vez mais necessárias e estratégicas devido ao crescimento daquela importante região econômica”. Segundo ele, este desenvolvimento vem proporcionando contínua expansão do movimento de cargas no TECA, principalmente oriundas do pólo automotivo e farmacêutico, que cada vez mais se consolida.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade