Air Pacific é a mais nova cliente do jato Boeing 787 Dreamliner

116

Air Pacific, a operadora da ilha de Fiji, no Pacífico Sul, e a Boeing [NYSE: BA] anunciaram ontem um pedido de cinco jatos Boeing 787-9 Dreamliner, com três direitos adicionais de compra.

Com este anúncio, os pedidos totais para a família de jatos 787 da Boeing alcançam 350 unidades e 26 clientes.

O primeiro dos jatos de longo alcance e alta tecnologia será entregue em 2011 e operará nas principais rotas da linha aérea de Nadi, em Fiji, para a Austrália, Nova Zelândia, América do Norte e Japão. Os novos Dreamliners eventualmente substituirão dois jatos Boeing 747-400 e um 767-300ER. A tabela oficial de preços ainda não está disponível para o modelo 787-9.

O pedido foi incluído na semana passada no site de Pedidos & Entregas da Boeing e atribuído a um cliente não identificado. O presente anúncio coincide com o segundo aniversário do lançamento do Programa 787 da Boeing.

“É um momento decisivo para a Air Pacific, após muitos meses de estudos detalhados e negociações”, declarou Gerald Barrack, Chairman da Air Pacific. “Estou satisfeito com o preço negociado e com a certeza que esta decisão traz para o futuro das conexões dentro do Pacífico e particularmente para o futuro crescimento do turismo e das indústrias exportadoras de Fiji.”

A cerimônia de assinatura do contrato marca a aposentadoria de Barrack da companhia aérea que ele liderou por aproximadamente 20 anos

“Estamos aliviados por termos concluído esta extensiva avaliação e negociação e convencidos de que a aeronave certa foi selecionada”, declarou John Campbell, diretor administrativo e CEO da Air Pacific. “O Boeing 787-9 oferece custos operacionais e de manutenção significativamente baixos, menor consumo de combustível e mais conforto para os passageiros, considerações vitais em um mercado de aviação intensamente competitivo e sujeito aos altos custos de combustível.”

O 787 utilizará 20% menos combustível em relação às operações semelhantes em aviões do mesmo tamanho, ao mesmo tempo em que voará a velocidades similares aos jatos comerciais mais rápidos da atualidade, Mach 0.85. O 787-9 é o maior modelo da família 787 oferecido às companhias aéreas e transportará de 250 a 290 passageiros em rotas de 8.600 a 8.800 milhas náuticas (15.900 a 16.300 km).

“Como companhia que opera exclusivamente jatos Boeing, a Air Pacific e a Boeing tem mantido um excelente relacionamento nos últimos muitos anos”, declarou Rob Pasterick, Vice Presidente e CFO da Boeing Commercial Airplanes, representando a companhia na coletiva de imprensa e cerimônia de assinatura de contrato em Suva. “A Air Pacific é uma das grandes histórias de sucesso da aviação do Pacífico Sul, tendo produzido lucros consistentes em face da concorrência. Estamos muito satisfeitos com a escolha do 787 pela Air Pacific após uma rigorosa avaliação”.

A Air Pacific ainda deverá escolher entre o motor GEnx, da GE Aircraft Engines, e o Trent 1000, da Rolls-Royce, para os seus novos aviões.

A Air Pacific começou suas operações em 1951 e se expandiu enquanto os mercados de turismo e exportação cresciam. A linha aérea foi cliente inaugural da Boeing na região para a família de jatos 737 Next-Generation, com uma encomenda em 1996, seguida da entrega de um avião 737-700 em 1998 e de dois jatos 737-800 em 1999.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP