Airbus A380 é apresentado na França

163

O A380, fabricado por um consórcio de empresas da França, Espanha, Alemanha e Grã-Bretanha foi apresentando com “pompa” nesta terça-feira em Toulouse, na França. O evento teve a presença dos governantes dos quatro países envolvidos na fabricação, além de mais de 5 mil convidados.

Estiveram presentes o presidente da França, Jacques Chirac, e dos chefes de governo da Espanha, Luis Rodríguez Zapatero, da Alemanha, Gehard Schroeder, e do Reino Unido, Tony Blair.

Em praticamente todo o tempo, o avião ficou coberto por um tecido preto. Antes da apresentação, houve uma apresentação em que foi mostrada parte da história da aviação.

A Airbus vem superando a Boeing há dois anos em termos de venda de aparelhos novos. Seu A380 quebra o monopólio dos Boeing 747 no mercado dos jumbos, e pode lhe conceder uma vantagem histórica em relação a seu maior concorrente, com capacidade para transportar 555 pessoas em três classes, em distâncias de 15.000 km e mais de 800 passageiros na configuração charter.

A construtora européia, dividida entre o consórcio europeu EADS (80%) e a British Aerospace (20%), destaca que a apresentação do A380 “simboliza o início de uma nova era”.

O presidente da Airbus, Noël Forgeard, recém-promovido ao comando da EADS, reafirmou diversas vezes sua confiança no sucesso da aposta financeira do A380, para o desenvolvimento do qual foram necessários mais de 10 bilhões de euros.

Em uma entrevista ao jornal econômico francês La Tribune, Forgeard considerou que o ponto de equilíbrio financeiro, avaliado em 250 aparelhos vendidos a um preço que varia entre 263 e 286 milhões de dólares cada um, poderia ser alcançado “daqui a três anos”.

Até agora, a Airbus registrou 139 encomendas firmes de seu A380, emitidas por 13 companhias aéreas. O grupo americano UPS anunciou há uma semana sua intenção de adquirir 10 aparelhos, e a construtura européia está esperando uma encomenda chinesa.

Segundo o jornal britânico Sunday Times, a China pretende encomendar cinco A380, e a companhia aérea Hong Kong Cathay Pacific poderia realizar uma encomenda similar.

FONTE: Invertia via Agência France Press – AFP – São Paulo/SP