Airbus entrega avião de número 4000

129

A Airbus alcançou um importante marco hoje ao completar a fabricação do avião de número 4000 e entregá-lo a seu operador, a Lufthansa. O avião em questão foi um A330-300 entregue numa cerimônia em Toulouse, França.

“Isto reflete o sucesso de nossa empresa com os clientes e operadores e com o público que viaja”, comentou Gustav Humbert presidente e principal executivo da Airbus neste dia histórico. “Desde sua criação, a Airbus trouxe ao mercado 13 tipos deferentes de aviões, que cobrem todos os segmentos do mercado desde 120 lugares, com o A318, até o A380 para 555 passageiros”.

“Com a linha de produtos mais avançada existente, alcançamos um fatia de cerca de 50% do mercado ao longo de anos. Gostaria de agradecer aos clientes a confiança em nossos produtos. Nossa ambição para o futuro é continuar a desenvolver, produzir e entregar produtos que responderão às necessidades dos clientes. Queremos assegurar que eles terão o melhor em termos de qualidade e serviços”, completou Humbert.

Desde sua criação, a Airbus recebeu 5.570 encomendas firmes, incluindo 544 A330, de 243 operadores e 210 clientes. O carnê atual de encomendas firmes da Airbus inclui 1.570 aviões.

A Lufthansa foi um dos primeiros operadores de aviões da Airbus, tendo recebido um A300 em 1976, o primeiro birreator de fuselagem larga do mundo. Desde então, a Lufthansa tem sido um leal cliente da Airbus.

Essa empresa foi cliente de lançamento do A310 em 1978 e foi uma das forças que levou a lançar os A330/A340 em 1987. Tendo ainda contribuído muito para o desenvolvimento do A320. Em 1989, a Lufthansa foi lançadora do A321 e hoje tem mais de 80 aviões da Família A320 em operação. O gigantesco A380 também contou com a Lufthansa como cliente de lançamento.

O A330-300 é um birreator de fuselagem larga que oferece o menor custo por passageiro na categoria e pode transportar 335 passageiros confortavelmente. Os A330 já voaram mais de 5 milhões de horas com mais de 60 operadores e clientes. Sua popularidade se baseia na capacidade de atender melhor às necessidades das empresas em termos de alcance e eficiência que qualquer concorrente em operação, ao mesmo tempo que oferece os mais altos níveis de tecnologia em termos de estrutura, aerodinâmica, sistemas e padronização total de cabines de comando.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP