Atech desenvolverá sistema de controle de tráfego aéreo para a Venezuela

144

Em menos de três meses, a brasileira Atech Tecnologias Críticas firma seu segundo contrato de exportação de tecnologia civil para a Venezuela — consolidando assim a presença brasileira no mercado mundial neste segmento. Desta vez, a Atech (empresa de capital e tecnologia 100% nacional) ficará responsável por modernizar o Centro de Controle de Área (ACC) de Maiquetia – que concentra o maior movimento de aeronaves do país. O valor do contrato é de cerca de US$ 1,5 milhão.

Essa negociação representa um motivo a mais de orgulho para os milhares de brasileiros que utilizam os aeroportos do País — e que não sabem que a segurança de seus vôos é feita por uma empresa nacional. A Atech é responsável pelos sistemas que controlam 90% do tráfego aéreo no Brasil, além de ser a única no hemisfério sul a desenvolver e integrar, com soluções próprias, esse tipo de solução. Também figura entre as dez empresas no mundo nesta área.

E, com qualidade comprovada, este sistema está sendo exportado pela primeira vez. No Brasil, a Atech vem modernizando os principais centros de operação, como é o caso de Brasília e Belo Horizaonte, já realizados, e vem trabalhando para a entrega de outros seis centros de operação, como é o caso dos centros nos aeroportos do Rio de Janeiro, São Paulo Recife e Fortaleza, entre outros.

Nos dois contratos assinados entre a Atech e a Venezuela, os fornecimentos abrangem ás áreas de hidrometerologia e aviação civil.

O primeiro negócio firmado entre a empresa e o governo da Venezuela aconteceu em outubro deste ano. O objetivo deste primeiro trabalho é prestar consultoria, participar do processo de transferência e absorção de tecnologia, além de apoiar na extensão funcional do sistema do Programa Venehmet – Modernização do Sistema de Prognóstico Hidrometeorológico – daquele país.

Trata-se de um programa para monitorar a meteorologia e a hidrologia de todo o território venezuelano. Isso será feito a partir de uma grande rede de sensores e nove radares meteorológicos espalhados pelo país. Todas as informações serão enviadas e monitoradas por um Centro Integrado de Operações – que já está em fase de instalação.O objetivo do governo venezuelano é implementar um sistema de observações e prognósticos meteorológicos e hidrológicos precisos e em tempo real.

Na solenidade de assinatura do contrato, a ministra do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais da Venezuela, Ana Eliza Ozório, elogiou a atuação da Atech e ressaltou a excelência do trabalho da empresa e do resultado obtido junto ao projeto Sivam (Sistema de Vigilância da Amazônia) / Sipam (Sistema de Proteção da Amazônia) – considerado o maior programa de monitoramento ambiental do mundo. A Atech é a responsável pela integração do Sivam.

FONTE: Aviação Brasil / Atech – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP