Boeing bate recorde de pedidos em 2005

68

A Boeing Company [NYSE: BA] registrou 1.002 pedidos líquidos para aeronaves comerciais durante o ano de 2005, estabelecendo um novo recorde da Boeing em total de pedidos durante um único ano.

O total de 2005 ultrapassa o recorde anterior da Boeing de 877 pedidos líquidos em 1988, que inclui os totais da Boeing e da então, McDonnell Douglas; as empresas fundiram-se em 1997. A Boeing registrou 272 pedidos líquidos para aeronaves comerciais em 2004. Os pedidos brutos em 2005, que excluem cancelamentos e conversões, totalizaram 1.029.

Três programas de aeronaves – os programas 737, 777 e 787 – também conquistaram recordes individuais com pedidos líquidos de 569 para o 737, 154 para o 777 e 235 para o 787. Os totais registrados anteriormente para esses programas eram de 438 para o 737 em 1996, 116 para o 777 em 2000 e 56 para o 787 em 2004. Os programas 747 e 767 também obtiveram muito sucesso nas vendas anuais com 43 e 15 pedidos líquidos, respectivamente.

A Boeing divulgou as informações sobre seus pedidos de fechamento do ano em seu site de Pedidos e Entregas [Orders and Deliveries] no endereço: http://active.boeing .com/commercial/orders/index.cfm.

Os pedidos finalizados desde a atualização de 20 de dezembro de 2005, incluem 68 aeronaves 737, 777 e 787 para a Air India, 20 737 para a China Southern Airlines, 10 737 para a dba (antiga Deutsche BA), 6 737 para a Hainan Airlines, 5 737 para a Shanghai Airlines, 4 737 para a China Eastern Airlines, 5 737 para a Shenzhen Airlines, 4 737 para a WestJet, 2 737 para a Turkmenistan Airlines, 8 787 para a Lcal e 2 787 para a Continental Airlines.

Ao todo, mais de 72 clientes diferentes efetuaram pedidos para aeronaves da Boeing em 2005, inclusive linhas aéreas de passageiros, transportadoras de carga, empresas de leasing e clientes particulares. Os totais de 2005 incluem 28 aeronaves para clientes que desejam permanecer incógnitos a partir de 4 de janeiro de 2006.

“Está claro que o ano de 2005 foi um ano incrível para nossos clientes e para a Boeing”, exclama Alan Mulally, presidente e diretor executivo de Aeronaves Comerciais da Boeing. “Continuamos focalizados em agregar eficiência e valor às linhas aéreas de todo o mundo através de serviços de primeira linha e aeronaves que transportam passageiros da forma em que gostam de ser transportados, ponto a ponto, sem paradas, com maior freqüência e mais opções”.

“Também solidificamos a transformação de nossa linha de produtos, e o mercado reconheceu nossa estratégia através de cada pedido efetuado durante o ano”, diz Mulally. “Nosso novo portfolio de aeronaves de 100 a 450 assentos, juntamente com nossos serviços globais de suporte, nos coloca em ótima posição no longo prazo”.

“Esperamos ansiosamente o ano de 2006 e continuaremos a atender nossos compromissos com nossos clientes”, conclui Mulally.

Detaques notáveis da Boeing Commercial Airplanes em 2005:

Lançamento das aeronaves 747-8 Intercontinental, 777 Freighter, 737-900ER, e 767-300 Boeing Converted Freighter – além de oferecer aos clientes um Jato Comercial maior da Boeing [Business Jet], o BBJ 3.

Obtenção de uma configuração sólida para o 787 Dreamliner e conquista de vários outros marcos do programa principal, inclusive a construção das primeiras seções de fuselagem composta e a revelação da tecnologia 787 flight deck.

Estabelecimento de um novo recorde mundial com o 777-200LR Worldliner para distâncias percorridas por uma aeronave comercial sem paradas, demonstrando que essa aeronave é capaz de fazer a conexão, sem efetuar nenhuma parada, entre quaisquer duas cidades do mundo, literalmente.

Produção de resultados surpreendentes em Serviços de Aviação Comercial, que concluiu e entregou o primeiro Cargueiro Convertido 747-400 da Boeing [747-400 Boeing Converted Freighter], e conquistou novos clientes para os sistemas Electronic Flight Bag, Airplane Health Management e Maintenance Performance Toolbox. O CAS também atendeu à crescente demanda de clientes por suporte 24 horas ao abrir seu primeiro centro de operações integradas.

Esforços constantes para melhorar sensivelmente a qualidade e produtividade do sistema de produção da Boeing, inclusive concluindo as vendas das operações Wichita/Tulsa e Arnprior, que são agora parceiros de valor da Boeing e fornecedores de todo o setor.

Entrega do 757 final, destacando um programa de aeronaves de passageiros que faz sucesso há 23 e vendeu mais de 1000 aeronaves.

Decisão de concluir a produção do 717 durante a celebração de seu legado na introdução de linhas de produção em movimento para Aeronaves Comerciais.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP