Boeing completa a primeira seção da fuselagem do 7E7

166

A Boeing completou, recentemente, a primeira seção da fuselagem de materiais compostos do 7E7 Dreamliner, já demonstrando os conceitos do novo avião, que começará a ser produzido no próximo ano.

A estrutura, que tem 7 metros de comprimento e 6 metros de largura, é a maior seção do 7E7.

“Este é um pedaço da história da aviação”, declarou Walt Gillette, vice-presidente de Engenharia, Fabricação e Parcerias da Boeing. “Não há nada parecido em produção. Centenas de especialistas aeroespaciais da Boeing e empresas parceiras desenvolveram tudo, desde o design e os instrumentos que serviram como molde até a programação das camadas de compostos e as ferramentas que moveram a estrutura para a autoclave.”

Ele disse que o uso de materiais compostos “permitiu o aprimoramento do design de estrutura e o desenvolvimento de um processo de produção mais eficiente. Podemos visualizar agora como todos os aviões avançados serão construídos daqui em diante”.

A seção foi construída no mês passado, após diversos meses de desenvolvimento. A construção da seção, que inclui stringers, começou com a computadorização dos compostos em uma imensa fôrma. A fôrma foi montada sobre um instrumento que rodava o cilindro conforme os compostos eram aplicados. A estrutura era então embalada e deixada na autoclave. Os passos finais foram desembalar, verificar e remover o instrumento.

A equipe então fabricou as janelas e as portas e testou a pintura. Foram necessários vários testes para verificar a integridade da estrutura.

Gillette disse que “todos poderão constatar os benefícios desta tecnologia – a Boeing e as parceiras, os clientes e os passageiros. Pela integração em uma única estrutura composta, diminuímos o número de partes desta seção de forma significativa e reduzimos o peso em quase 20%. Isto se traduz em redução de custos operacionais para as companhias aéreas e janelas maiores para os passageiros, menor pressurização de altitude e mais umidade na cabine”.

Em 2005, a equipe construirá as outras sete seções do avião.

FONTE: Aviação Brasil / Boeing – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade