Boeing e Aeroméxico anunciam pedidos de 737-700 e 787 Dreamliner

81

A Boeing e a Aeroméxico – principal linha aérea do México, anunciaram hoje um pedido por dois aviões 787-8 Dreamliner adicionais e mais 10 Next-Generation 737-700.

Com esse pedido, a Aeroméxico aumenta para cinco o número de aviões 787 que pretende adquirir. Em junho, a linha aérea anunciou seus planos para arrendar três 787-8 da International Lease Finance Corp. (ILFC) com entregas previstas para começar em 2010, tornando-se assim a primeira linha aérea da América Latina a incorporar o avião feito com material composto à sua frota. Os dois novos aviões 787 estão com entrega programada para 2011, enquanto que os 10 aviões 737-700, em 2010. O 787 tem preços de tabela desde US$ 148 milhões até US$ 158 milhões; o 737-700 tem preços de tabela desde US$ 54 milhões até US$ 64 milhões. Os pedidos já haviam sido contabilizados no website de pedidos e entregas da Boeing Commercial Airplanes, atribuídos a um comprador não identificado.

O anúncio de hoje vem seguido de pedidos da Aeroméxico realizados neste ano para seis Next-Generation 737 e entregas recentes de dois 777-200ER arrendados da ILFC. Os aviões de corredor duplo, 787 e 777, são parte do plano de renovação contínua da frota da Aeroméxico e serão usados em rotas para Europa, América do Sul e Ásia, substituindo aviões Boeing 767 com leasing terminado. Os aviões 777 e 787 proporcionarão capacidade de vôo direto de longo alcance e flexibilidade para acompanhar as alterações de demanda por capacidade.

“Esse anúncio da Aeroméxico reafirma a visão de mercado da Boeing de que o futuro da aviação civil resta em transporte de passageiros confiável, econômico e ponto a ponto”, disse John Wojick, vice presidente de vendas para América Latina e Caribe da Boeing Commercial Airplanes. “A capacidade de escala dos aviões da Boeing, desde o Next-Generation 737, até o 787 Dreamliner junto com o 777, dará a Aeroméxico a flexibilidade que eles precisam para responder às demandas do mercado”.

“O fato do 787 e do 777 terem velocidade e o painel de controle em comum permitirá a Aeroméxico ajustar suas rotas de longa distância – como entre o México e o Japão – de acordo com a demanda de capacidade, enquanto que os aviões 737 continuarão a reduzir custos de manutenção e gasto de combustível”, disse Andres Conesa, CEO da Aeroméxico.

Até a data, a Boeing recebeu um total de 455 pedidos para o 787. A Aeroméxico junta-se a um crescente time de clientes do 787 que reconheceram seu valor e desempenho operacional superior.

O avião Boeing 787 Dreamliner está sendo construído e desenhado levando em conta as necessidades das linhas aéreas, dos passageiros, dos investidores e do meio ambiente. Tecnologicamente avançado, o avião irá usar 20% menos combustível por assento que outros de tamanho similar, irá proporcionar às linhas aéreas um aumento significativo de receita de carga e para os passageiros haverá inovações que incluem um novo interior com mais umidade, assentos, corredores e janelas mais largos, assim como outras conveniências.

A Aeroméxico recebeu seu primeiro 737-800 em setembro, sendo a primeira aérea mexicana a operar o 737-800. Ainda este ano, a Aeroméxico deve receber nove aviões Next-Generation 737. No total, a aérea fez pedido para 16 Next-Generation 737 em 2006.

Todos os 16 aviões 737 terão Blended Winglets – extensões da ponta da asa que reduzem em 4% o consumo de combustível e aumentam o alcance da aeronave. Esses winglets que melhoram o desempenho do avião ajudarão a reduzir os custos de manutenção de motor, reduzindo o desgaste em aeroportos como o da Cidade do México, em altitude e temperatura elevadas. A asa alterada também contribui para uma redução no barulho emitido pelo avião durante a decolagem, porque diminui o esforço do motor.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP