Boeing entrega 5 jatos comerciais para a TAAG Angola Linhas Aéreas

112

A vice presidente de produção de aviões da Boeing Commercial Airplanes, Carolyn Corvi, liderou uma comitiva de 38 membros da empresa em um 777-200ER em vôo recorde de 12.896 km, em 16 horas e 47 minutos, de Seattle – Aeroporto Internacional de Tacoma até Luanda, em Angola.

O avião principal irá dividir o recorde com o segundo 777-200ER da TAAG Angola Linhas Aéreas que fez o mesmo tempo, na mesma velocidade, e chegou à Luanda uma hora depois. Além disso, dois dos três 737-700 partiram de Seattle em 9 de novembro, enquanto os 777 e o terceiro 737 partiram no dia seguinte. Todos os aviões chegaram a Luanda entre 11h e 12h do dia 11 de novembro.

“Eu falo por todas as pessoas talentosas e trabalhadoras que ficaram em Seattle e são responsáveis pela construção desses magníficos aviões quando ofereço nossas congratulações nesse dia de celebração nacional em Angola”, disse Corvi. “É maravilhoso dividir essa ocasião de grande orgulho para a TAAG e o governo de Angola entregando os cinco aviões nesse dia especial”.

A cerimônia de entrega da nova frota comercial da TAAG contou com a presença do presidente de Angola, Sua Excelência Eng. José Eduardo dos Santos, assim como de muitos parlamentares do país.

A TAAG é a mais recente linha aérea africana a optar pelos dois modelos de avião oferecidos pela Boeing, de corredor único e de corredor duplo. O lançamento de corredor duplo da Boeing, o 787 Dreamliner, deve começar a operar em 2008 e já foi selecionado por três grandes linhas aéreas do continente. Com toda sua linha de produtos, a Boeing continua a construir sua liderança no mercado africano.

O chairman da TAAG, Dr. Jesus Nelson, que estava na cerimônia de entrega dos aviões em Seattle, no dia anterior da partida destes para Angola, lembrou que a TAAG receberá um 737-700 adicional em janeiro de 2007, e um 777-200ER adicional no último trimestre do próximo ano. Ele também comentou que a linha aérea está em negociações para a aquisição de um 777-300ER.

“Sempre estivemos confiantes de ter escolhido os melhores e mais eficientes aviões”, disse o Dr. Nelson. “No entanto, é o relacionamento que estabelecemos com a Boeing e a vontade deles de trabalharem junto conosco enquanto implementamos nosso plano estratégico – que irá fomentar o crescimento econômico de nosso país, é o que solidifica nossa decisão”.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP