Boeing entrega sua proposta de Super Hornet ao Brasil

202

“O interesse da comunidade internacional na capacidade do Super Hornet continua grande. A Boeing sente-se honrada em ter o Super Hornet considerado para suprir as necessidades da defesa brasileira” disse Bob Gower, vice-presidente da Boeing Integrated Defense Systems e dos Programas F/A-18 e EA-18.

No último dia 12 de junho, a Boeing recebeu um Pedido de Informação do governo brasileiro. O enunciado inicial requeria 36 aeronaves, mas com potencial de crescimento para mais de 120 unidades.

A versão Super Hornet oferecida pela Boeing ao Brasil é derivada do modelo Block II F/A-18E/F já utilizado pela Marinha Americana e que atualmente está sendo construído para a Força Aérea Real Australiana. Sua avançada tecnologia – como o radar direcional eletrônico da Raytheon, o APG-79 Active Electronically Scanned Array – e alto nível de confiabilidade estão guiando o crescente interesse internacional pela aeronave, assim como seu custo-benefício e poder de fogo aéreo.

“O Super Hornet que estamos propondo para o Brasil traz o que há de mais avançado para o ataque e combate em múltiplas situações nos dias de hoje”, disse Gower. “Com as melhorias Block II, a capacidade de combate do Super Hornet se estabelece como a solução com a maior abrangência de atuação ao melhor e mais acessível preço”

A Boeing já entregou mais de 360 unidades do Super Hornet à Marinha Americana. A Austrália realizou a compra de 24 jatos F/A-18F Super Hornet para reforçar sua frota de F/A-18 Hornets. A Boeing está em conversação com diversos clientes internacionais sobre seu interesse e procura pelo F/A-18E/F.

Uma das unidades da Boeing Company, a Boeing Integrated Defense Systems é um dos maiores provedores de soluções espaciais para negócios e defesa, especializado em inovação e fornecimento de soluções por demanda de seus clientes. Sediada em Saint Louis, nos Estados Unidos, a Boeing Integrated Defense Systems tem negócios avaliados em US$ 32,1 bilhões e conta com 71.000 funcionários em todo o mundo.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade