Break-Even – Quem está acima e quem está abaixo do esperado

184

Aviação Brasil analisou o aproveitamento de Janeiro a Setembro de 2003 das empresas aéreas brasileiras. Veja como anda o aproveitamento dessas empresas.
1º Abaeté (34%) Break-Even contra (45%) de aproveitamento;
2º Gol (50%) Break-Even contra (64%) de aproveitamento;
3º Trip (52%) Break-Even contra (60%) de aproveitamento;
4º Total (58%) Break-Even contra (61%) de aproveitamento;
5º Absa (84%) Break-Even contra (84%) de aproveitamento;
6º Penta (73%) Break-Even contra (71%) de aproveitamento;
7º Varig (73%) Break-Even contra (71%) de aproveitamento;
8º Rico (64%) Break-Even contra (62%) de aproveitamento;
9º Meta (52%) Break-Even contra (50%) de aproveitamento;
10º Pantanal (37%) Break-Even contra (35%) de aproveitamento;
11º TAM (65%) Break-Even contra (59%) de aproveitamento;
12º VASP (62%) Break-Even contra (56%) de aproveitamento;
13º Brasmex (60%) Break-Even contra (55%) de aproveitamento;
14º Rio Sul (69%) Break-Even contra (54%) de aproveitamento;
15º Puma Air (42%) Break-Even contra (31%) de aproveitamento;
16º Nordeste (77%) Break-Even contra (59%) de aproveitamento;
17º Tavaj (79%) Break-Even contra (59%) de aproveitamento;
18º Ocean Air (68%) Break-Even contra (38%) de aproveitamento;

Os critérios de classificação levaram em conta também o quesito de cobertura financeira. Até a 5ª colocação, todas as empresas obtiveram resultado igual ou superior a 100% de cobertura financeira.

Fonte dos Dados: DAC
Editado por Aviação Brasil

FONTE: Aviação Brasil – Aviação Brasil – São Paulo/SP