CPMI ouve depoimentos relacionados ao caso Skymaster

126

A Sub-Relatoria de Contratos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Correios ouvirá nesta terça-feira (3) cinco depoimentos relacionados à empresa Skymaster, acusada de fraude em licitações do correio aéreo noturno. A partir das 9 horas, será ouvido o advogado Marcus Valerius Pinto Pinheiro de Macedo, suposto funcionário da Skymaster.

Em depoimento na CPMI, o segurança Francisco Marques Carioca, da empresa Cortez Câmbio e Turismo, confirmou ter feito 27 saques no valor total de R$ 1,036 milhão das contas da Skymaster, entre fevereiro de 2000 e julho de 2001, a pedido do suposto advogado. A Cortez fazia operações de câmbio para a Skymaster em Manaus. O segurança disse não se lembrar, porém, do local em que fazia a entrega do dinheiro.

O sub-relator de Contratos, deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), suspeita que a Skymaster tenha utilizado o dinheiro para pagar propina. Cardozo lembrou que, no dia 26 de junho de 2001, véspera de um dos saques, a empresa aérea foi contratada pelos Correios com dispensa de licitação. A Skymaster, no entanto, nega que o advogado seja seu empregado.

Francisco Marques Carioca voltará a depor nesta terça na sub-relatoria, a partir das 10h30. Para meio-dia, está previsto o depoimento de Reginaldo Reges Menezes Fernandes, funcionário da Skymaster. Às 13h30, será ouvido Éder Jouber Ribeiro Cabo Verde, que também é funcionário da empresa aérea. Os dois serão questionados sobre a remessa de dinheiro da Skymaster para o exterior.

O último depoimento agendado para o dia é o de Carlos Alberto Taveira Cortez, sócio da Cortez Câmbio e Turismo. Ele foi preso preventivamente em agosto do ano passado, em operação da Polícia Federal contra doleiros. O depoimento está marcado para as 15 horas.

FONTE: Agência Câmara – Agência Câmara – São Paulo/SP