Carga aérea bate recorde e confirma crescimento da economia

144

A Infraero – Aeroportos Brasileiros, empresa estatal que administra os 66 principais aeroportos do Brasil, registrou em 2004 um recorde histórico na movimentação de carga aérea para exportação e importação.

Na importação, o crescimento registrado em relação ao ano passado foi de 30,25%, atingindo a marca de 289.188 toneladas. Na área de exportação, o crescimento foi de 25,30% totalizando 302.878 toneladas.

Este crescimento é, em média, superior em 10% àquele registrado no início dos anos 90, quando se registrou um boom nas importações e exportações brasileiras devido à abertura do mercado.

Fiel à política do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a Infraero, presidida pelo ex-senador Carlos Wilson Campos (PT-PE), investiu mais de R$ 35 milhões na compra de equipamentos e na viabilização dos sistemas dos terminais de carga nos últimos dois anos.

“A empresa teve infra-estrutura suficiente para suportar o aumento da demanda porque investiu em mecanização e automação para liberação mais rápida de cargas, em trabalho conjunto com órgãos como a Receita Federal” – explicou Luiz Gustavo Schild, superintendente de carga da empresa.

Para 2005, a expectativa é de um crescimento ainda maior. A aposta é nas conquistas de novos mercados, como Japão e China, e na recuperação econômica de países como Argentina e Estados Unidos.

O presidente Carlos Wilson garante que os investimentos na área de logística de carga da empresa continuarão de forma a atender a demanda que se espera. “Continuamos a acreditar no crescimento da economia e na agilidade do empresariado. Sabemos que nossos terminais serão solicitados e estamos prontos”.

Entre os planos da empresa para este ano estão a automação completa do terceiro Terminal de Cargas de Manaus, inaugurado em dezembro pelo presidente Lula, a revitalização dos sistemas dos aeroportos de Campinas e Guarulhos, o encerramento das obras iniciadas para a construção do novo terminal de Fortaleza, a licitação do novo terminal de cargas de Porto Alegre e o lançamento do terminal exclusivo para exportações do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro.

FONTE: Aviação Brasil / Infraero – Assessoria de Imprensa – Brasília/DF

Publicidade