Condomínio Tecnológico da TAM em São Carlos recebe unidade da Goodrich

118

A Goodrich do Brasil integrará a rede mundial da Goodrich Aeroestruturas de nacelas e unidades de MRO avançadas e complexas, fornecendo suporte localizado para clientes, incluindo serviços de MRO e acesso a um banco de componentes sobressalentes. O local de 930 metros quadrados serve como uma locação temporária; em 2010, a Goodrich iniciará a reforma de uma unidade permanente de 3.700 metros quadrados, próxima à unidade de manutenção pesada da TAM, em São Carlos.

“A instalação da Goodrich em nosso Condomínio Tecnológico representa um importante passo para aumentarmos nossa competitividade em termos de custos de manutenção. Temos certeza de que a sinergia criada com a integração da cadeia de suprimentos vai trazer benefícios tanto para a TAM como para as empresas que vão se instalar no complexo aeronáutico”, afirma o vice-presidente de MRO da TAM, Ruy Amparo.

Bob Gustafson, vice-presidente e gerente geral de serviços pós-mercado para a Goodrich Aeroestruturas, disse: “A Goodrich do Brasil é uma demonstração clara de nosso comprometimento em servir clientes de maneira rápida e tranquila. Nós anunciamos nossa intenção em estabelecer uma unidade de MRO no Brasil em 2007 como parte de um acordo de serviço com a TAM, e vemos um grande potencial de crescimento em longo prazo no mercado latino-americano e caribenho.”

O projeto do Condomínio Tecnológico prevê a instalação de empresas em 22 lotes de 18 mil m² cada, dentro do complexo da TAM em São Carlos, que ocupa uma área total de 4,6 milhões de m². Os integrantes do condomínio terão funcionamento independente, mas compartilharão toda a infraestrutura local, incluindo serviços de segurança, limpeza, refeitório, pistas de pouso e hangares para aeronaves, e também os serviços técnicos, tais como pintura, galvanoplastia, usinagem, entre outros, dentro das melhores práticas observadas para a preservação ambiental.

A acomodação de novos integrantes será realizada de acordo com as diretrizes estratégicas do projeto do Condomínio, cujo foco é priorizar empresas que tenham sinergia com a cadeia produtiva da TAM ou que tenham forte ligação com o setor aeronáutico.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP