DHL e a logística da Fórmula 1

238

Há 20 anos, a empresa é responsável pelo processo logístico das corridas, coordenando durante toda a temporada o transporte por ar, terra e mar dos motores, pneus, combustível, peças reservas e de reposição, os equipamentos de precisão e, até mesmo, a infra-estrutura da área vip das corridas, o chamado “Paddock Club” VIP – num total de 300 toneladas cúbicas de itens.

Anualmente, ao término do mês de janeiro, uma equipe de 20 profissionais especializados, locada em escritórios DHL na Itália e Inglaterra, elabora e executa o plano de transporte de todos os equipamentos, que inclui catalogação, embalagem, transporte e entrega dos itens em cada local de corrida. Para isso, a empresa faz uso de aviões, navios, caminhões e até containeres refrigerados, quando necessário. Organização, precisão e agilidade, características que diferenciam a DHL no mercado, são colocadas a serviço da Fórmula 1.

Ser responsável pela logística da temporada significa também garantir a segurança do transporte e manter o sigilo no acesso aos equipamentos e tecnologias secretas, adotadas por cada equipe. A DHL também se dispõe a conhecer e observar as peculiaridades legais e regionais de cada país onde acontece um Grande Prêmio, de forma que a legislação e os processos de importação e exportação locais não interfiram na pontualidade, decisiva para a realização a contento de cada corrida.

Cada escuderia conta com três conjuntos de equipamentos, transportados em sistema de rodízio, que permite a chegada dos itens com antecipação necessária para realização dos treinos e das corridas. Os equipamentos, enviados pela DHL a partir de seus escritórios em Londres e Milão, constantemente retornam para inspeção aos locais de base das equipes, antes de serem remetidos ao próximo Grande Prêmio. Somente os carros – os dois oficiais de cada equipe e o reserva – vão diretamente de um circuito a outro. Em alguns países da Europa, além da coordenação da logística, a DHL assume inclusive o transporte dos carros e do combustível especial usado nas corridas.

No prazo de 48h logo após o término de cada corrida, todas as peças e materiais são embalados e recolhidos entre segunda e terça-feira de manhã, seguindo imediatamente para a próxima etapa.

A temporada de 2008 exigiu a agilidade e competência da DHL em 18 Grandes Prêmios, realizados da Austrália ao Brasil, desde março. Foram incluídos ainda na temporada os circuitos de Cingapura e Valença. Os carros que participam de todas as etapas da Fórmula 1 cobrem um total de 100 mil km em suas viagens de um circuito para outro. Durante a temporada completa, apenas um carro completa nove mil km de percurso nas pistas e dez vezes a mesma distância no ar.

Além da coordenação de toda a logística da temporada de Fórmula 1, desde 2007 a DHL também premia o piloto mais rápido, dentre os mais rápidos com o troféu “DHL Fastest Lap Trophy”. O prêmio é um reconhecimento da DHL à agilidade, precisão e trabalho em equipe do piloto mais rápido da competição.

Em 2007, na primeira edição do DHL Fastest Lap Trophy, o piloto premiado foi Kimi Räikkönen. Esse ano, o anuncio do vencedor acontecerá nos próximos dias, antes do encerramento da temporada 2008 de Fórmula 1, em Interlagos.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade