EADS DCS participa da LAAD 2005

224

A EADS DCS, considerada a “systems house” do Grupo EADS (European Aeronautic Defence and Space Company), demonstrará durante a LAAD (Latin America Aero & Defence), que será realizada de 26 a 29 de abril no Centro de Exposições do Riocentro, no Rio de Janeiro, sua experiência nas áreas de sistemas globais de segurança e defesa, comunicações seguras, sistemas de comando e controle do campo de batalha e soluções integradas para vigilância e defesa. Em um mundo cada vez mais complexo, a superioridade trazida pela obtenção da informação é cada vez mais importante em todas a áreas, especialmente para as forças armadas e organizações de segurança, que buscam soluções completas para enfrentar as novas ameaças assimétricas da atualidade.

Dentre as unidades de negócio da EADS, a EADS Defesa e Sistemas de Comunicação (EADS DCS) é o centro de excelência encarregado da integração de diversas cadeias de informação. Como a “systems house” do grupo, a EADS DCS oferece a seus clientes sistemas sob medida, nas quais aplica sua expertise no projeto, desenvolvimento e implementação de soluções LSI (Large System Integration) que permitem a união de diversas plataformas e subsistemas em uma única e eficaz rede. A divisão utiliza sua experiência em sistemas militares, de telecomunicações e em tecnologias da informação, de forma que seus clientes possam aprimorar suas capacidades em NCW (Network Centric Warfare).

Como integradora de sistemas, a EADS DCS preenche os requisitos operacionais em comando, controle, comunicações, computadores, inteligência, vigilância e reconhecimento (C4ISR). Mas a integração de sistemas não-militares também vem aumentando sua importância, dentro do conceito de “homeland security”. Soluções de sistemas de informação e comunicações seguras nesse campo, assim como sistemas que possibilitam um efetivo controle de fronteiras e vigilância costeira, também constituem um importante foco para a divisão.

Na América Latina, a EADS DCS oferece o sistema NGDS (decoy launcher) e as comunicações Hagenuk para programas da Marinha. Um dos principais players mundiais no campo de Comando, Controle, Comunicações e Inteligência (C3I), a divisão é bastante ativa nessa área no mercado chileno, especialmente nos sistemas destinados ao Exército. No Brasil, a EADS DCS e a Embraer firmaram um acordo para atuarem juntas em um projeto C3I – o que levou à assinatura de um contrato junto ao governo mexicano para o desenvolvimento e entrega de um sistema global de monitoramento, a ser empregado no combate ao tráfico de drogas naquele país.

A divisão também foi responsável pela entrega e instalação da estação de terra para receber e processar dados transmitidos pelos satélites de observação da Terra Landsat e Spot. Nesse segmento, a EADS DCS também forneceu a primeira estação para recepção e processamento em terra do satélite sino-brasileiro CBERS 1.

Dada a preocupação com a proteção do meio ambiente na região amazônica, as autoridades brasileiras estão modernizando suas forças policiais com o projeto Pró-Amazônia/Promatec, com a participação da Polícia Federal. A partir de um acordo Governo a Governo, a França e a Alemanha estão fornecendo ao governo brasileiro sistemas e equipamentos, avaliados em US$ 425 milhões, por meio das empresas EADS e Thales, que atuam juntas. O objetivo do Pró-Amazônia/Promatec é aumentar a presença da Polícia Federal em todo o país e, principalmente, na Amazônia legal, funcionando como um braço adicional do Sivam.

O Grupo EADS assinou, em dezembro de 2003, Memorando de Entendimento com a Indústria de Material Bélico do Brasil (Imbel) para cooperação tecnológica e industrial em áreas como comunicações policiais e militares, veículos blindados, soluções de comando e controle, guerra eletrônica, bem como para o apoio às exportações dos produtos da Imbel. Um passo concreto nesse sentido foi a assinatura, em dezembro de 2004, de uma acordo de cooperação entre as duas empresas que garantirá a transferência de tecnologia para a produção local do equipamento M 9600 da EADS, um sistema de radiocomunicação digital criptografado, baseado na tecnologia Tetrapol, considerado o mais moderno e seguro do mundo.

FONTE: Aviação Brasil / EADS – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP