Embraer 190 já tem 110 encomendas firmes

161

O cenário internacional de crédito para o setor aéreo começou a melhorar, porém não voltou aos níveis anteriores aos atentados terroristas de 2001 nos Estados Unidos. A avaliação foi feita pelo presidente da Embraer, Maurício Botelho, durante o lançamento do Embraer 190, a maior aeronave comercial produzida no Brasil. O avião já tem 110 encomendas firmes e 45 em processo de contratação. O principal cliente é a JetBlue e o nome do outro não foi divulgado. O presidente da Embraer, Maurício Botelho, deu os números durante o discurso que antecedeu o do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, presente à cerimônia.

Segundo ele, o BNDES continua a financiar pouco mais de 50% das vendas da empresa. Botelho também disse que empresa não poderá atender aos pedidos do comando da Aeronáutica para substituir dois Boeing 737, usados pela Presidência da República. Segundo ele, a Aeronáutica pediu um avião capaz de voar 8 mil quilômetros sem abastecer, o que não é o caso do Embraer 190, que tem autonomia de vôo de cerca de 4 mil quilômetros.

A nova família de aviões da Embraer, que compreende os modelos 170, 175, 190 e 195, foi lançada em 1999 e recebeu investimentos de US$ 850 milhões, para atender a um nicho de mercado entre 70 e 118 passageiros. A família toda já tem 550 ordens firmes, e a empresa negocia novas opções com a Air Canada. O presidente da Embraer disse ainda que a empresa não pretende fabricar a nova família na China, onde os primeiros ERJ 145 já começaram a ser fabricados.

O EMB 190, com capacidade para 108 passageiros, custará US$ 30 milhões. Dois modelos começarão a fazer os testes de vôo neste ano. Segundo Botelho, a certificação do novo modelo 190 está prevista para o terceiro trimestre de 2005. Os primeiros 100 aviões serão entregues à JetBlue. O presidente da companhia aérea norte-americana, David Neeleman, que veio ao Brasil para participar da cerimônia, espera obter 40% de economia de custos utilizando os aviões da Embraer, em comparação aos concorrentes.

Segundo ele, os primeiros 30 aviões têm financiamento acertado com GE Capital (Geca), mas a JetBlue poderá precisar de financiamento do BNDES a partir de 2007. Quanto ao Embraer 170, da mesma família que o 190, Botelho afirmou que espera a certificação internacional para o próximo dia 20. Em seguida, as duas primeiras unidades do Embraer 170 serão entregues à US Airways. Em março, outros aviões do modelo serão entregues à Alitalia e à polonesa LOT. A Embraer está conversando com companhias aéreas nacionais interessadas na compra do Embraer 170, mas nada foi acertado.

FONTE: Agência Estado – Fernando Valduga – Porto Alegre/RS

Publicidade