Embraer, GE, Azul e Amyris anunciam projeto de avaliação de combustível renovável para jatos

172

Esta parceria combina fabricantes de aeronaves e motores líderes da indústria, uma companhia aérea comprometida e o desenvolvimento e produção de uma nova geração de combustível para jatos. O objetivo é acelerar a introdução de um combustível renovável para jatos capaz de reduzir significativamente as emissões de gases de efeito estufa e oferecer uma alternativa sustentável de longo-prazo para combustíveis para jatos derivados de petróleo.

“Tornar os céus mais limpos é uma tarefa bastante complicada e requer amplo comprometimento e expertise da indústria”, afirma Frederico Curado, Diretor-Presidente da Embraer. “Esta parceria com empresas de alto nível certamente representará um importante passo nesse desafio.”

O combustível renovável para jatos desenvolvido pela Amyris é uma alternativa promissora aos combustíveis para jatos convencionais derivados de petróleo. Feito com base na cana-de-açúcar, a proposta é oferecer segurança no fornecimento, aspecto renovável,estabilidade no preço e significativa redução das emissões de gases de efeito estufa em comparação à atual base de combustíveis para jatos.

“Este é um grande e inovador passo dado pela indústria de transporte aéreo na luta contra o aquecimento global”, comenta David Neeleman, Presidente do Conselho de Administração da companhia aérea brasileira Azul.

O novo combustível já foi testado pelo Laboratório de Pesquisas da Força Aérea dos Estados Unidos, Instituto de Pesquisas Southwest, GE Aviation e outras indústrias.

“A GE está comprometida em desenvolver e produzir motores a jato mais eficientes (em termos de consumo de combustível) e com menor impacto ambiental para as companhias aéreas de todo o mundo”, afirma Chuck Nugent, Gerente-Geral da GE Aviation Small Commercial Engines. “No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito em outras áreas para que tenhamos céus mais limpos. Esta parceria reforça o compromisso da GE.”

O governo brasileiro (via “Financiadora de Estudos e Projetos” – FINEP) já está contribuindo financeiramente com o programa. O Brasil tem a maior produção mundial de cana-de-açúcar e experiência na produção de etanol, que constitui uma importante etapa para o desenvolvimento do combustível renovável da Amyris para jatos.

A Amyris produz seu combustível renovável utilizando a recente tecnologia de biologia sintética. Por meio da alteração do metabolismo de micro-organismos, como em leveduras, a Amyris é capaz de produzir “fábricas de processamento” que transformam o açúcar em uma grande variedade de produtos renováveis, incluindo diesel, combustível para jatos e produtos químicos de alto desempenho.

“Este é um projeto revolucionário para o transporte aéreo”, comenta John Melo, CEO da Amyris. “Ele demonstra que uma indústria unida pode se desenvolver em um cenário de redução de emissão de poluentes por meio da utilização de recursos sustentáveis.”

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade