Embraer desenvolverá novo jato para o mercado chinês

266

São Paulo – A Embraer irá desenvolver um novo jato para vôos regionais com a China Aviation Industry Corp II, a fim de atender a crescente demanda chinesa por transporte aéreo. Segundo o site da Bloomberg, a Embraer e a AVIC II devem expandir sua parceria em Harbin, no nordeste da China, para desenvolver e construir os novos modelos, citando informações de ambas companhias. Atualmente, a unidade monta o jato brasileiro ERJ 145. Com o desenvolvimento desse novo modelo, a joint venture terá acesso a um mercado cuja demanda é prevista em 635 jatos nos próximos 20 anos ou 8% do mercado global.

A expansão será importante ainda para ajudar a AVIC II, criada em 1999, a tornar-se a maior fabricante chinesa de aeronaves na China. “Há um bom e forte mercado para jatos regionais na China”, disse Jim Eckes, diretor-gerente da Indoswiss Aviation, consultoria sediada em Hong Kong. “A joint venture ajudará realmente a Embraer”, permitindo que evite as tarifas de importações chinesas, que elevam em até 23% o custo dos jatos.

A Embraer detém 51% do capital na parceria chinesa Harbin Embraer Aircraft Industry Co., criada em dezembro de 2002 com participação da Harbin Aircraft Industry Co. e da Hafei Aviation Industry Co. A venture pretende também ampliar o uso de partes fabricadas na China, produzindo aviões para vendas domésticas e para exportações.

FONTE: Cynthia Decloedt, Estadão – Fernando Valduga, Aviação Bras – Porto Alegre/RS

Publicidade