Embraer disputa contrato bilionário para fabricar até 250 aviões

544

A Air Canada fará um pedido de 105 aviões até o Natal, elevando um pedido conjunto com a Austrian Airlines , a Lufthansa e a SAS para quase 250 aeronaves.

A previsão anterior era que o pedido conjunto das quatro empresas, que são membros do grupo Star Alliance, ficasse em cem novos aviões com entre 70 e 110 assentos, e opção para outros cem, até o final do ano, para tentar reduzir os custos de compra.

Os quatro maiores fabricantes de aviões do mundo –Boeing, Airbus, Bombardier e Embraer– competem pelo pedido, que tem potencial para passar dos US$ 9 bilhões.

“Esperamos dar alguns presentes até o Natal”, disse Robert Milton, executivo-chefe da Air Canada, durante intervalo de uma conferência do setor aéreo em Tóquio.

A Austrian Airlines disse que encomendará entre 15 e 20 jatos em 2004. A SAS pretende pedir dez aviões. A alemã Lufthansa AG recusou-se a comentar quantos aviões pedirá.

“Se (a Air Canada) chegar a 105, então poderá passar dos 200”, disse Vagn Soerensen, principal executivo da Austrian Airlines, que lidera as negociações em nome das quatro empresas.

Um funcionário da Air Canada disse que o número do pedido conjunto está agora em torno de 250 aviões, com mais encomendas do que opções.

O executivo-chefe da Air Canada afirmou que a empresa já decidiu para quem fará o pedido, mas que está finalizando os papéis.

Questionado se há possibilidade de a Air Canada dividir o pedido entre diversos fabricantes, Milton disse que “certamente.”

A Boeing espera receber pedidos do modelo 717. A Airbus está oferecendo seu menor modelo, o A318, e a Embraer quer vender seus modelos 170 e 190. A Bombardier, do Canadá, quer vender o CRJ 700, ou CRJ 900.

Associações de empresas como a Star Alliance, oneWorld e Sky Team permitem que as empresas combinem vôos e rotas, proporcionando mais opções aos clientes.

FONTE: Valduga – Fernando Valduga via Reuters – São Paulo/SP