Embraer oficializa encomenda da BRA

141

Em cerimônia realizada hoje, em São José dos Campos, a Embraer fechou contrato com a empresa aérea brasileira BRA Transportes Aéreos para a venda de 20 jatos EMBRAER 195, com mais 20 opções do mesmo modelo, ratificando o acordo comercial preliminar assinado em junho durante o Paris Air Show. Além disso, a BRA tem 20 opções adicionais que, caso confirmadas, conferem-lhe direitos de compra para outras 15 aeronaves, podendo a encomenda total atingir 75 jatos. O valor do pedido firme, referido a preços de tabela, é de US$ 730 milhões, nas condições econômicas de janeiro de 2007 (não incluídos equipamentos opcionais encomendados pela BRA) e pode atingir US$ 2,7 bilhões, caso todos os outros 55 jatos sejam confirmados. O EMBRAER 195 é o maior integrante da nova família de quatro jatos comerciais que atende o segmento de 70 a 120 assentos – os E-Jets.

A cerimônia contou com a presença do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, Ministros de Estado, autoridades em nível federal, estadual e municipal, representantes da imprensa e empregados da Embraer.

A BRA Transportes Aéreos se destaca como sendo a primeira empresa aérea brasileira a operar os modernos E-Jets da Embraer no Brasil, juntando-se a 38 outras renomadas companhias aéreas, em 26 países do mundo, que já optaram por estas aeronaves brasileiras. A BRA já havia assinado um contrato de leasing com a GE Commercial Aviation Services (GECAS) para operar outros dois jatos EMBRAER 195 novos, com a primeira entrega prevista para o primeiro semestre de 2008.

“Estamos verdadeiramente felizes com a confirmação da primeira venda dos nossos E-Jets para uma companhia aérea brasileira”, afirmou Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer. “Temos certeza de que o EMBRAER 195 será um elemento positivo de mudança no cenário da aviação comercial no Brasil e que a BRA se diferenciará no cenário nacional pela sua eficiência e por um nível de conforto superior aos seus passageiros.”

Entre 1997 e 2005 o número de cidades brasileiras atendidas por vôos domésticos foi reduzido em cerca de 30%, aumentando a concentração em rotas de maior demanda. Outra característica que vem se acentuando ao longo dos anos no mercado doméstico brasileiro, em prejuízo do passageiro usuário do transporte aéreo no Brasil, é a de operação com multiescalas, em função do uso de aeronaves de maior capacidade.

Os E-Jets da Embraer evidenciam uma ótima oportunidade para reversão deste cenário, pois permitem operação rentável de vôos ponto-a-ponto (sem escalas) em rotas de menor densidade, contribuindo para aumentar a qualidade e incrementar a freqüência e capilaridade dos serviços aéreos.

A BRA escolheu o EMBRAER 195, configurado com 118 assentos em classe única, como o avião ideal para o seu modelo de negócio, que atenderá com vôos diretos cidades que hoje são ligadas por vôos com escalas.

“Estamos muito motivados com o fechamento do negócio e temos orgulho de ser a primeira empresa aérea brasileira a operar os E-Jets da Embraer, aviões de sucesso mundial”, disse Humberto Folegatti, Presidente e CEO da BRA. “O EMBRAER 195 oferece conforto, flexibilidade e baixo custo operacional e será a base da expansão da nossa frota.”

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade