Englishtown oferece curso de inglês para profissionais da aviação

159

“Além de capacitá-los para que adquiram a fluência do idioma de forma eficiente e no menor espaço de tempo possível, o objetivo do curso é fazer com que os pilotos e controladores compreendam melhor os termos técnicos da sua área de atuação. Isso melhora a comunicação entre a torre e as aeronaves”, diz o gerente geral da Englishtown, Persio De Luca.

Anualmente, é realizada uma prova para analisar o nível de fluência no inglês dos controladores de vôo brasileiros. A Organização Internacional de Aviação Civil (OACI), órgão vinculado à Organização das Nações Unidas (ONU) que trata de normas da aviação civil, estabelece que o padrão internacional exigido no idioma seja o nível 4, em uma escala que vai do Pre-elementary (nível 1) ao Expert (nível 6). Além disso, o padrão abrange seis áreas de descrição lingüística: pronúncia, estrutura, vocabulário, fluência, compreensão e interação.

“Com a expansão do mercado de aviação no Brasil, houve um aumento da demanda por profissionais qualificados nesta área, por isso disponibilizamos um módulo especial para atender à demanda das companhias aéreas nacionais e internacionais, que passaram a investir em cursos de inglês para os funcionários e a buscar novos métodos de ensino, como os da Englishtown”, ressalta De Luca.

Os cursos pela Internet permitem ao estudante uma maior flexibilidade de horário, além de uma solução diferenciada de e-learning, com ferramentas interativas de estudo de inglês e aulas de conversação. “Toda a metodologia utilizada pela Englishtown foi desenvolvida internamente, após anos de pesquisa, especificamente para um curso eficiente por meio do sistema de e-learning. Ou seja, nossas aulas foram completamente criadas para a realização do curso online”, explica De Luca. Além disso, com o programa de capacitação oferecido pela Englishtown, os profissionais são avaliados e têm seu desempenho acompanhado pelas companhias aéreas, que conseguem mensurar os resultados na prática e o desempenho dos colaboradores no aprendizado do idioma.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP