Família de jatos Embraer ERJ 145 atingem 10 milhões de horas de vôo

303

A Embraer anuncia que a plataforma ERJ 145 alcançou o marco histórico de dez milhões de horas de vôo, após uma década em serviço e um total de cerca de 8,5 milhões de ciclos (operações de pouso e decolagem). As primeiras aeronaves entregues completaram 20 mil ciclos de vôo e continuam operando com sólida integridade estrutural.

A família de jatos ERJ 145, em operação desde 1996, caracterizou-se por constituir uma oferta totalmente nova ao mercado, com jatos customizados para as necessidades específicas do cliente regional. Como resultado da eficiência do produto e do efetivo atendimento ao cliente, a frota mundial tem alcançado excelentes níveis de despachabilidade e confiabilidade, bem como um baixo custo operacional e de manutenção, muito valorizado pelos operadores.

Quase 1.000 aeronaves baseadas na plataforma do ERJ 145 já foram entregues pela Embraer e voam nas cores de 87 operadores: 26 na América do Norte, dez na América Latina, 36 na Europa, três na África e 12 na Ásia. Recentemente, o Grupo HNA, da China, encomendou 50 jatos ERJ 145 da Harbin Embraer Aircraft Industry (HEAI), uma joint-venture com a empresa chinesa AVIC II.

A família de aeronaves ERJ 145 foi projetada para alta utilização e opera até três mil horas por ano. O design único oferece às empresas aéreas 95% de comunalidade entre peças e sistemas, bem como a mesma qualificação para a tripulação. A família de jatos regionais ERJ 145 é composta pelo ERJ 135 (37 assentos), ERJ 140 (44 assentos), ERJ 145 (50 assentos) e o ERJ 145 XR, que é uma versão do ERJ 145 com maior autonomia.

Os jatos regionais das Embraer (ERJ) são uma ferramenta flexível para as empresas aéreas adaptarem suas operações a diferentes cenários. Quando os mercados estão em expansão,os ERJ permitem aumentar a área de atuação das empresas aéreas, ao acrescentarem mais destinos (spokes) aos aeroportos principais (hubs), além de oferecerem maior freqüência de vôos. Também complementam a capacidade dos jatos das linhas principais, ao introduzirem serviços ponto-a-ponto em mercados secundários e abrirem novas rotas, mais longas e econômicas, com baixo risco. Por outro lado, diante de cenários mais críticos, os ERJ exercem papel importante, ajudando as empresas aéreas das linhas principais a defenderem suas posições competitivas no mercado por meio da manutenção de rotas com alta freqüência, da integridade da malha aeroviária e de sua presença no mercado, substituindo os jatos com serviços não-rentáveis e ajustando a capacidade da aeronave à demanda por assentos.

Baseado na plataforma do ERJ 135, o jato executivo Legacy, oferecido nas versões executiva (Legacy 600) e shuttle, foi o primeiro produto da Embraer voltado para o mercado de jatos executivos, sendo também utilizado para o transporte de autoridades.

Atualmente, 85 jatos Legacy voam em 18 países em todo o mundo. A plataforma do jato ERJ 145 também serviu de base para o desenvolvimento da bemsucedida família de aeronaves de Inteligência, Vigilância e Reconhecimento (Intelligence, Surveillance and Reconnaissance – ISR, em inglês), em operação nas forças aéreas do Brasil, do México e da Grécia.

Os jatos regionais ERJ 145 transportam mais de 150 mil passageiros, todos os dias, no mundo inteiro, levando mais pessoas a velocidades e distâncias maiores do que os aviões turboélices, facilitando a otimização das rotas nas quais aeronaves maiores operam com baixas taxas de ocupação, gerando oportunidades de negócios para as companhias de aviação.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP