Forças Aéreas do Brasil e do Paraguai realizam exercício conjunto inédito contra tráfegos ilícitos

162

As Forças Aéreas do Brasil (FAB) e do Paraguai (FAP) realizam, no período de 9 a 13 de junho de 2005, na cidade de Campo Grande (MS), um exercício inédito de defesa aérea na região do Pantanal. O objetivo da operação, denominada PARBRA-I, é o de treinar pilotos e controladores de vôo, brasileiros e paraguaios, para consolidar procedimentos para combater o tráfego aéreo ilícito na região.

No exercício, aeronaves militares, simulando tráfegos ilícitos, irão cruzar a linha de fronteira entre Brasil e Paraguai, nos dois sentidos. Para localizá-las, serão utilizados radares e aeronaves de interceptação de ambos os países. Dessa forma, poderão ser treinadas as medidas previstas para o Policiamento do Espaço Aéreo.

Aeronaves AT-27 Tucano (EMBRAER), brasileiras e paraguaias, e a aeronave AT-26 Xavante (EMBRAER) serão empregadas como aeronaves de interceptação em um exercício aéreo.

Além disso, a Operação PARBRA I será o primeiro exercício a empregar, operacionalmente, um radar móvel em outro país. O Esquadrão Mangrulho, da Base Aérea de Santa Maria (RS), deslocará para a localidade de Concepción, no nordeste do Paraguai, seu radar MRCS-403. Assim, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) terá uma atividade pioneira: o emprego operacional de um de seus radares em solos estrangeiros.

A operação tem a coordenação conjunta do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) e do III Departamento (Divisão de Vigilância e Controle do Espaço Aéreo) da FAP.

FONTE: Aviação Brasil / Cecomsaer – Assessoria de Imprensa – Brasília/DF