Futuro dos cargueiros já chegou, diz a Boeing

152

Como a Boeing procura estar à frente no negócio de aviões de carga, a companhia não tem que olhar muito longe para acreditar que “o futuro dos cargueiros é agora”.

“Temos alcançado grandes resultados com os últimos três anos sendo de recorde consecutivo na venda de cargueiros”, disse Jim Edgar, diretor regional do mercado de carga da Boeing Commercial Airplanes. “Mas isso é só o começo – ainda este ano, nós anteciparemos uma série de marcos que trarão melhorias ao consumo de combustível, à performance ambiental e à flexibilidade operacional de nossos aviões. Nossos dois maiores cargueiros novos trarão de 16 a 34 pontos percentuais de melhorias na emissão de CO2 e na eficiência de combustível, em comparação aos maiores cargueiros atuais, além de serem sensivelmente mais silenciosos do que o nível de ruídos (Stage 4), para comunidades requer.

“Estivemos detidos no trabalho em solo para que uma verdadeira transformação pudesse decolar em 2008. Iniciamos em janeiro a maior montagem do 777 Cargueiro e adiantaremos a finalização da montagem, o vôo-teste, a certificação e a entrega, no quarto trimestre, do 777 Cargueiro à Air France. Além disto, neste ano alcançaremos importantes marcos no design do 747-8 Cargueiro e no início da produção do 747-8F. Estes aviões serão importante chave na geração de renda para a indústria de carga aérea nos próximos anos”, acrescenta Edgar.

Nos anos de 2005, 2006 e 2007, a Boeing já registrou as encomendas de 74, 81 e 83 jatos, respectivamente, da nova safra de cargueiros – totalizando um inédito resultado de 258 aviões, o que representa cerca de 14% do valor das encomendas de jatos comerciais da Boeing durante aquele período.

O desenvolvimento do 747-8F acontecerá tão rápido quanto a General Electric conduza os testes de seus motores GEnx e a Boeing alcance 50% do lançamento de seu design durante a primeira metade do ano. Depois de cumprir os testes experimentais para o vôo e tiver 90% de seu design apresentado até o meio do ano, a produção do 747-8F terá início no final de 2008, acarretando em um 2009 de agenda bastante ocupada com o seu rollout, primeiro vôo, certificação e primeira entrega à Cargolux de Luxemburgo.

Além das atividades do 777 e 747-8, os planos de 2008 para os cargueiros da Boeing incluem o lançamento do primeiro 767-300 convertido em cargueiro à ANA, e do relatório bienal da Boeing com as previsões da carga aérea mundial, o World Air Cargo Forecast 2008/2009, durante o Fórum Internacional de Carga Aérea & Exposição, que será realizado em Kuala Lumpur, Malásia, em novembro.

Estes novos produtos, além da produção do já existente 767-300, da frota atual de 747 Cargueiros – com mais de 300 aviões em todo o mundo – e do bem sucedido programa do 747-400 Convertido, posicionam a Boeing como líder no mercado de carga aérea.

Os cargueiros da Boeing representam mais de 90% da capacidade de carga mundial – só a família de cargueiros 747, sozinha, responde por mais da metade desta capacidade.

A série de marcos para 2008 dos cargueiros da Boeing se estende por 2009 como prova de que, para a Boeing, “o futuro dos cargueiros é agora”.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade