GOL comemora terceiro aniversário como empresa de capital aberto

245

A GOL Linhas Aéreas controladora das companhias aéreas brasileiras de baixo custo, GOL Transportes Aéreos S.A. e VRG Linhas Aéreas S.A. – VARIG, irá comemorar seu bem sucedido terceiro ano como uma empresa de capital aberto listada nas bolsas de São Paulo e Nova York. O IPO (“Initial Public Offering”) da GOL em 24 de junho de 2004 foi a segunda listagem simultânea de uma companhia brasileira na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e na New York Stock Exchange (NYSE). As listagens permitiram à Companhia a captação de recursos para a expansão da frota e a diversificação de suas fontes de capital, atraindo com sucesso uma ampla base de investidores: global, aviação, mercados emergentes e brasileiros.

Desde o IPO até o fechamento do mercado na quarta-feira (dia 20), as ADS GOL foram valorizadas em 300% e as ações GOLL4 valorizaram 146%. O volume médio diário das ações da GOL, somando Bovespa e NYSE, ultrapassou US$ 46 milhões em 2007, o que a posiciona entre os papéis mais negociados de companhias aéreas.

“Desde que comemoramos o último aniversário de nosso IPO, a GOL tem experimentado um crescimento extraordinário, ao mesmo tempo em que mantém a alta qualidade dos nossos serviços”, afirma Constantino de Oliveira Junior, presidente da GOL. “Temos trabalhado muito para atingir a meta de popularizar o transporte aéreo de baixo custo por toda a América do Sul”.

Para comemorar, os executivos da GOL realizarão um encontro com analistas na NYSE, na sexta-feira (dia 22), para falar sobre os resultados da Companhia durante o último ano – incluindo a aquisição da VRG. Apenas em 2006, houve o lançamento de 10 destinos domésticos e internacionais e o acréscimo de 23 aeronaves à frota da GOL.

Durante a apresentação, Oliveira Junior estará acompanhado por Richard Lark, vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores, e por David Barioni Neto, vice-presidente Técnico.

“Nós alcançamos crescimento significativo no ano passado e aguardamos ansiosos pela abertura de novos mercados e pela chance de proporcionar a conveniência e facilidade do transporte aéreo a mais clientes”, completa Lark. “Com a aquisição da VRG, nós podemos oferecer nossos serviços para mais passageiros ao redor do mundo”.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP

Publicidade