GOL reformula operações de média distância na América do Sul

195

Após comprovar a eficiência do modelo low cost no mercado brasileiro e em rotas que ligam o Brasil a países como Argentina, Paraguai, Uruguai e Bolívia, bem como a ligação entre outros países sul-americanos, a GOL Transportes Aéreos irá reformular as operações de média distância na América do Sul. A medida deve-se ao perfil dos usuários de vôos com duração acima de quatro horas, na maioria clientes corporativos. Esse público tem preferência por serviços dentro do modelo tradicional, como a classe executiva, o que não se aplica ao conceito de baixo custo e baixa tarifa.

Dessa forma, a Companhia vai suspender exclusivamente os vôos diretos de São Paulo para Lima a partir de hoje, 11 de fevereiro, e para Santiago a partir de 1ª de março, rotas que se enquadram nessa categoria. “Os vôos diretos ligando o Brasil ao Chile já estão sendo realizados pela outra empresa do grupo GOL Linhas Aéreas Inteligentes (GLAI), a VRG Linhas Aéreas. O grupo estuda a possibilidade de operar a linha direta de São Paulo a Lima, no Peru, também pela VRG”, afirma Tarcisio Gargioni, vice-presidente de Marketing e Serviços da GOL.

Mesmo com a mudança, a GOL continuará a operar nos destinos de Lima e Santiago a partir de Buenos Aires, mantendo sua estrutura nestas bases. Da mesma forma, mantém o modelo low cost para integrar outros países da América do Sul, partindo da premissa que custos menores permitem a oferta de tarifas mais baixas, estimulando a demanda. Além do Peru e Chile, a Companhia opera na Argentina, em três destinos – Buenos Aires, Córdoba e Rosário -, Uruguai, Paraguai e Bolívia.

Os clientes que compraram passagens para vôos diretos de São Paulo para Santiago após a implementação da medida serão transferidos para o vôo da VRG, sem qualquer alteração tarifária. Já os clientes do vôo para Lima podem entrar em contato com a Central de Relacionamento com o Cliente da GOL no site www.voegol.com.br ou pelos telefones 0800 704 0465, no Brasil, e 0800 52 917, no Peru.

FONTE: Aviação Brasil – Assessoria de Imprensa – São Paulo/SP